Bolsas

Câmbio

Criptomoeda lastreada em pimenta atrai investidor no México

Justin Villamil

(Bloomberg) -- Uma criptomoeda chamada Agrocoin está oferecendo aos compradores a oportunidade de investir em uma das pimentas mais ardidas do mundo.

A mexicana Amar Hidroponia, que cultiva apenas pimentas habanero, começou a vender tokens digitais em setembro como forma de levantar capital de pequenos investidores. Cada 500 pesos (US$ 27) de Agrocoin são respaldados por um metro quadrado de produção hidropônica no estado de Quintana Roo. A empresa projeta pagar um dividendo anual equivalente a cerca de 30 por cento do custo, dependendo da produção e da demanda.

"Muita gente queria investir, mas com menos dinheiro", disse o presidente da empresa, Rodrigo Domenzain, em entrevista em Leona Vicario, uma cidade a cerca de 40 quilômetros a sudoeste de Cancun. "Agrocoin nos permite ter um novo produto de investimento respaldado por produtos agrícolas."

Essas pimentas pequenas fazem parte da culinária mexicana - particularmente na península de Yucatán, onde fica Quintana Roo. Os tokens Agrocoin podem ser comprados no site da empresa e, após o prazo de um ano, podem ser trocados em uma plataforma de negociação de criptomoeda. A empresa vendeu 50.000 unidades de 1 milhão que planeja emitir.

Este não é o primeiro empreendimento de blockchain relacionado com o reino vegetal. Em agosto do ano passado, a startup Mature começou a monitorar a qualidade do tomate usando a tecnologia. A Louis Dreyfus, uma das maiores traders de alimentos do mundo, usou uma plataforma de blockchain para vender um carregamento de soja dos EUA para a chinesa Shandong Bohi Industry em janeiro.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos