ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Investidor desanima e mais um IPO dá problema na Argentina

Carolina Millan

27/03/2018 15h04

(Bloomberg) -- Já são quatro as empresas na Argentina que enfrentaram problemas na tentativa de captar recursos no mercado de capitais, que está abalado pela volatilidade.

A Distribuidora de Gas del Centro pretendia vender ações em Buenos Aires, mas adiou a abertura de capital, mesmo após decidir, naquele mesmo dia, reduzir em um terço o tamanho planejado da operação, de acordo com três pessoas com conhecimento do assunto.

Em dado momento, a companhia considerou vender de US$ 60 milhões a US$ 70 milhões em ações que atualmente estão nas mãos de acionistas privados. O plano original era realizar uma colocação de até US$ 210 milhões. O intervalo almejado de preço por ação era de US$ 3,30 a US$ 3,95. Ainda não foi definida a data para retomar o IPO, segundo duas das fontes.

É mais uma decepção para quem acompanha o mercado acionário da Argentina. A demanda diminuiu e o índice Merval caiu 10 por cento desde atingir o ponto máximo do ano, em 25 de janeiro. Os preços dos IPOs da operadora de aeroportos Corporación América Airports e da geradora de eletricidade Central Puerto saíram abaixo do intervalo pretendido. Já a firma de biotecnologia Bioceres adiou sua colocação por pelo menos um mês, em vista do escorregão das bolsas dos EUA.

"As experiências mais recentes com IPOs saíram de mal a pior quando comparadas às estimativas originais", disse Juan Pablo Vera, chefe de operações da corretora Tavelli & Cia., de Buenos Aires. No caso da Distribuidora de Gas del Centro, "os fundamentos são bons, embora os preços das ações do setor pareçam justos. Mas o contexto não ajuda, estamos em modo de espera, como se vê pela queda drástica no volume de negócios."

Analistas haviam elogiado as métricas da companhia na comparação com seus pares e seu potencial de crescimento nas províncias que opera, incluindo Córdoba, Catamarca e La Rioja. Os resultados da empresa melhoraram com as decisões do presidente Mauricio Macri de reverter subsídios e elevar as tarifas de gás natural para consumidores. Há espaço para melhora adicional dos números, de acordo com a corretora Cohen, que recomendava a compra das ações da distribuidora no ponto médio ou inferior do intervalo de preços proposto.

Várias empresas argentinas ? como Molino Cañuelas, que atua no agronegócio, e a geradora de eletricidade Genneia ? anunciaram que estudam a emissão de ações no exterior neste ano.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia