ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Fundos apoiam rali mais longo do petróleo em anos - mas e agora?

Debarati Roy

02/04/2018 10h19

(Bloomberg) -- O petróleo teve outro trimestre positivo, mas será que algo consegue colocar os preços acima da alta de janeiro?

As apostas dos gestores de recursos na alta do petróleo West Texas Intermediate atingiram o maior nível em sete semanas enquanto o barril de referência caminhava para o terceiro ganho trimestral consecutivo, a maior sequência desde 2011. Contudo, a retomada do petróleo em março só recuperou as perdas de fevereiro e os preços permaneceram teimosamente abaixo dos US$ 66,66 alcançados no primeiro mês do ano.

O que seria necessário para o petróleo ultrapassar essa barreira e ser negociado a níveis mais altos? Observadores do mercado destacam os três fatores mais importantes a observar:

Geopolítica

As tensões globais foram um motor importante da recuperação do petróleo em março. O presidente dos EUA, Donald Trump, nomeou John Bolton conselheiro de segurança nacional dos EUA, o que gerou especulações de novas sanções contra o Irã, o terceiro maior produtor da Opep.

"A competição entre a Arábia Saudita e o Irã esquentou um pouco porque o príncipe herdeiro falou sobre a aquisição de armas nucleares e isso está respaldando os preços", disse Michael Lynch, presidente da Strategic Energy & Economic Research, em Winchester, Massachusetts, nos EUA. "Se os EUA não recertificarem o acordo nuclear com o Irã, então isso impedirá os compradores de comprar petróleo bruto iraniano, o que gerará otimismo."

Refinarias

Os produtores de combustível dos EUA têm comprado muito petróleo bruto, mas os campos de xisto dos EUA também estão produzindo bastante.

As refinarias usavam cerca de 16,8 milhões de barris por dia para produzir gasolina, diesel e outros combustíveis -- quase 600.000 a mais do que um ano antes, segundo o último número semanal do governo. Enquanto isso, a produção americana de petróleo continua quebrando recordes uma semana após a outra e adicionou cerca de 1,3 milhão de barris por dia em um ano, levando o total a 10,4 milhões.

O que ajuda a equilibrar tudo é que as exportações subiram quase 600.000 barris no mesmo período, enquanto as importações continuam em níveis semelhantes. Provavelmente seria preciso mais do que uma soma zero para animar o mercado.

Opep

Além disso, claro, vem a Opep. Os sinais de que o grupo pode estender os limites de produção para depois deste ano ajudaram a encerrar o rali do trimestre com uma nota positiva.

Alguns produtores e aliados da Opep consideram a possibilidade de prolongar seus esforços para drenar a oferta global excessiva até meados do ano que vem, disse o ministro do Petróleo iraquiano, Jabbar al-Luaibi, em conferência em Bagdá, na quinta-feira. O secretário-geral da Opep, Mohammad Barkindo, disse que o grupo busca cooperação de longo prazo com outros produtores globais.

Uma combinação saudável de retorno forte de refinarias da manutenção e de extensão do acordo da Opep deve ajudar os preços a subirem, disse Phil Flynn, analista sênior de mercado da Price Futures Group. "Poderíamos ver US$ 70 novamente", disse.

Mais Economia