ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Tesla decepciona com entrega do Model 3 considerada insuficiente

Dana Hull

02/04/2018 14h24

(Bloomberg) -- Diante da escalada de pressão durante uma das piores semanas de seus quase 15 anos de história, a Tesla correu para fabricar e entregar o maior número possível de sedãs Model 3 antes do balanço para os agitados investidores. O esforço da empresa provavelmente não bastou.

O centro de entregas da Tesla em Fremont, Califórnia, estava lotado na noite de sábado, nas últimas horas do trimestre. Sofás vermelhos e mesas brancas altas foram armadas do lado de fora, um DJ tocava música e um caminhão vendia comida vietnamita perto dali. Nos bastidores, a empresa, que tem dificuldades para descobrir como produzir carros em massa, implorava para que os trabalhadores colocassem a produção nos trilhos e desmentissem os céticos.

Mas os céticos subiram o tom nos últimos dias. A fabricante de carros elétricos liderada por Elon Musk está sob escrutínio regulatório após o segundo acidente deste ano envolvendo o sistema de assistência ao motorista da Tesla, o Autopilot, que resultou em uma morte. Na semana passada, a Moody's Investors Service rebaixou a nota de crédito da empresa, afirmando que os problemas de produção e as obrigações crescentes podem exigir um aumento de capital de mais de US$ 2 bilhões em breve para evitar a falta de dinheiro. As ações da Tesla chegaram a cair até 8 por cento nesta segunda-feira.

"A questão é a magnitude do descumprimento [da meta]", escreveu a seus clientes Philippe Houchois, analista da Jefferies Group que recomenda a manutenção das ações, na segunda-feira. A Tesla provavelmente não cumpriu a estimativa de consenso oferecida pela empresa, de 10.000 entregas do Model 3 no primeiro trimestre, e pode também não ter cumprido a meta de encerrar o mês de março fabricando o sedã a uma taxa semanal de 2.500 unidades, disse.

Musk, 46, correu o risco de transmitir a ideia de que não liga para as preocupações dos investidores ao publicar uma série de tweets no Dia da Mentira, inventando que a Tesla havia falido. O CEO apresentou o Model 3 em 31 de março de 2016 e os problemas de fabricação da Tesla deixam à espera centenas de milhares de consumidores que depositaram US$ 1.000 pelo sedã.

A Tesla enfrenta uma série de outros desafios, incluindo o escrutínio ao recurso Autopilot. O Conselho Nacional de Segurança do Transporte dos EUA investiga um acidente fatal com o Modelo X ocorrido em 23 de março, em Mountain View, envolvendo um motorista que usava o sistema de assistência ao motorista.

A Tesla publicou uma postagem de blog na noite de sexta-feira afirmando que o motorista ficou com as mãos fora do volante por seis segundos antes de bater com um divisor de pistas em uma rodovia, apesar de ter recebido diversos sinais visuais e um sonoro.

--Com a colaboração de Tom Randall e Alan Levin

Mais Economia