Bolsas

Câmbio

Apple contrata executivo do Google para alcançar rivais em IA

Mark Gurman

(Bloomberg) -- A Apple contratou o principal executivo de inteligência artificial do Google para ajudar a fabricante do iPhone a alcançar os rivais em um dos campos mais importantes da tecnologia moderna.

John Giannandrea, que reportará ao CEO Tim Cook, tem muito trabalho pela frente. A Apple, pioneira em smartphones e tablets, foi deixada para trás pela Amazon.com, pelo Google, pertencente à Alphabet, e pela Microsoft no campo de inteligência artificial.

A empresa de Cupertino, Califórnia, iniciou a investida no ramo de inteligência artificial com o lançamento da assistente digital controlada por voz Siri, em 2011. Nos últimos anos, a empresa adicionou novos recursos ao iPhone, como pesquisa avançada de fotos e mensagens de texto preditivas, mas fez poucos avanços, especialmente se comparada ao Google.

A postura inflexível da Apple em relação à privacidade do usuário faz alguns especialistas em inteligência artificial se perguntarem se a empresa não está perdendo oportunidades nesse campo. Técnicas como o aprendizado de máquina requerem enormes quantidades de dados para que possam melhorar automaticamente. O Google usa grandes volumes de dados há anos para injetar recursos de IA em serviços como Gmail, Google Fotos e Google Assistente. Mesmo com a contratação de Giannandrea, que trabalhou no Google por cerca de oito anos, a Apple parece estar mantendo a postura em relação à privacidade.

"John compartilha nosso compromisso com a privacidade e nossa abordagem cuidadosa em um momento em que estamos tornando os computadores ainda mais inteligentes e pessoais", escreveu Cook em e-mail aos funcionários para anunciar a nomeação. A medida foi noticiada anteriormente pelo New York Times.

Na segunda-feira, o Google confirmou que Giannandrea deixaria o cargo, mas informou que o executivo permaneceria na empresa em outra função.

Giannandrea não é a primeira grande contratação da Apple nesse campo, mas é a de maior destaque. Em 2016, a Apple recrutou o professor Russ Salakhutdinov para trabalhar com aprendizado de máquina. Além disso, adquiriu empresas de aprendizado de máquina e análises de dados e abriu um escritório de pesquisa e desenvolvimento em Seattle, nos EUA, focado nesse campo.

Craig Federighi, executivo de software sênior da Apple, assumiu o controle da divisão Siri no ano passado. Giannandrea se concentrará na tecnologia de IA que respalda a Siri e Federighi provavelmente continuará gerenciando componentes direcionados ao usuário.

Giannandrea começou a trabalhar no Google em 2010 quando a gigante do setor de pesquisas na internet comprou sua empresa Metaweb, que trabalhava no chamado "gráfico de conhecimento" -- ferramenta que oferece respostas diretas a pedidos de pesquisa. A pesquisa é um componente essencial das iniciativas de software e serviços próprios da Apple.

Em 2016, ele foi nomeado chefe de uma nova divisão combinada do Google que reuniu a poderosa unidade de pesquisa da empresa com as divisões de inteligência artificial após a saída de Amit Singhal, antigo czar do ramo de pesquisas do Google. Escocês de fala mansa, Giannandrea ganhou notoriedade nos últimos anos com discursos em diversos eventos sobre IA. Ele critica pessoas alarmistas em relação à AI, como o CEO da Tesla, Elon Musk, argumentando que os benefícios da tecnologia superam por muito suas desvantagens.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos