ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

YouTube é acusado de violar lei de privacidade infantil nos EUA

Shobhana Chandra

09/04/2018 12h26

(Bloomberg) -- O Google, da Alphabet, coleta informações pessoais sobre menores no YouTube e utiliza-as para direcionar publicidade, o que viola a lei federal dos EUA, de acordo com uma coalizão de grupos de defesa de menores e defesa do consumidor que está pedindo que os órgãos reguladores do país investiguem o caso.

Embora o Google afirme que o YouTube se destina exclusivamente para usuários com 13 anos ou mais, o serviço é utilizado por mais de 80 por cento das crianças dos EUA entre 6 e 12 anos, afirmaram os grupos em um comunicado. O Google coleta dados pessoais sobre crianças e obtém "lucros significativos" com propagandas direcionadas a elas sem antes fornecer um aviso direto aos pais e obter consentimento para isso, conforme exigido pela Lei de Proteção à Privacidade Infantil na Internet, ou COPPA, sustentam os grupos.

As entidades afirmaram que pediram à Comissão Federal do Comércio (FTC, na sigla em inglês) para investigar e potencialmente sancionar o Google com multas que, segundo elas, podem chegar a bilhões de dólares.

De acordo com os grupos, as informações sobre crianças coletadas pelo YouTube incluem geolocalização, identificadores exclusivos de dispositivos, números de celular e identificadores usados para reconhecer usuários ao longo do tempo e em diferentes sites ou serviços on-line.

Canais como "ChuChu TV Nursery Rhymes & Kids Songs", com mais de 16 milhões de assinantes, e "LittleBabyBum", com mais de 14 bilhões de visualizações do canal, estão entre os mais populares do YouTube, afirmaram os grupos em seu comunicado.

Os grupos foram representados pelo Instituto de Representação Pública e incluem o Centro de Democracia Digital, a Campanha para uma Infância Sem Propagandas e outras 21 organizações.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia