ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Nintendo se une a fundo em busca de tecnologia nova para Switch

Selina Wang e Yuji Nakamura

12/04/2018 14h22

(Bloomberg) -- A Nintendo está se unindo à Scrum Ventures, que tem sede em São Francisco, para procurar startups para trabalhar em novas formas de jogar ou de usar o Switch, console de videogame bem-sucedido da empresa japonesa.

O programa, gerenciado pela Scrum, buscará startups, equipes dentro de empresas maiores ou pesquisadores universitários que estejam desenvolvendo novas ferramentas para melhorar a plataforma do Nintendo Switch, incluindo componentes, sensores, chips ou outros itens adicionais, segundo a empresa de capital de risco. A Scrum e a Nintendo darão assistência aos desenvolvedores para que tragam produtos ao mercado. Nenhuma das empresas planeja investir diretamente nas startups.

A jogada difere da abordagem usual da Nintendo de trabalhar com fornecedores de hardware consolidados e alguns iniciantes poderão lançar produtos sob a marca Nintendo. A empresa com sede em Kyoto busca ideias criativas que possam levar a novas experiências de jogo para o Switch e ajudar o aparelho a manter um forte impulso de vendas. Lançado há pouco mais de um ano, o console iniciou uma recuperação na empresa e fez as ações quase duplicarem.

O Switch, que é vendido por cerca de US$ 300, é em essência um tablet que pode ser conectado a uma televisão ou usado para jogar em qualquer lugar. Ele vem com dois controles destacáveis equipados com diversos sensores, incluindo câmeras infravermelhas e sofisticados mecanismos de vibração. O console anterior da Nintendo, o Wii U, foi deixado muito para trás pelos produtos concorrentes da Sony e da Microsoft, mas a abordagem híbrida do Switch foi competente para entender que os jogadores queriam um novo tipo de aparelho.

A Scrum, uma firma de capital de risco para fases iniciais, anunciou que escolherá as equipes para trabalhar antes de apresentar ideias à Nintendo, no outono (Hemisfério Norte). A empresa afirmou que propostas de títulos de software não serão consideradas. A Scrum tem laços fortes com o Japão. No mês passado, apresentou uma joint venture com a Panasonic para identificar tecnologias dentro da empresa que pudessem ser separadas em startups.

"Estamos sempre avaliando formas de aprimorar o entretenimento", disse Ko Shiota, diretor-executivo sênior da Nintendo, em comunicado. "Estamos ansiosos para descobrir tecnologias exclusivas que se somem às experiências do Nintendo Switch por meio do programa gerenciado pela Scrum Ventures."

A abordagem incomum da Nintendo de recorrer a desenvolvedores externos demonstra que a empresa está focada na experimentação. Os investidores têm recompensado a empresa por suas ideias incomuns. As ações subiram no início do ano depois que a Nintendo lançou acessórios de papelão que funcionam com o Switch. As folhas de papelão podem ser dobradas sobre os controladores destacáveis do sistema, que possuem sensores para detectar movimento, criando guidões de brinquedo para motos, uma vara de pescar ou um piano em miniatura.

Em fevereiro, a empresa elevou a projeção de vendas do hardware Switch para o período atual para 15 milhões unidades, número superior à estimativa original, de 10 milhões. O presidente da Nintendo, Tatsumi Kimishima, disse que quer vender cerca de 37 milhões de unidades até o fim de março de 2019 e que as vendas do Switch até o momento estão mais ou menos em linha com as do Wii, o console doméstico mais vendido da história da empresa.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia