Bolsas

Câmbio

Preço do aluguel cai rapidamente na cidade de Nova York

Oshrat Carmiel

(Bloomberg) -- Esta é uma boa notícia para quem está procurando um apartamento em Nova York: os aluguéis em Manhattan caíram 3,8 por cento em março em relação ao ano anterior, a maior queda desde 2011.

A notícia é ainda melhor para os inquilinos que estão procurando no Brooklyn e na região noroeste de Queens. Os aluguéis caíram 6,3 por cento e 6,4 por cento, respectivamente, e os proprietários ofereceram tantos incentivos para os futuros moradores que esses abatimentos bateram recordes, de acordo com informações divulgadas nesta quinta-feira pela avaliadora Miller Samuel e pela corretora Douglas Elliman Real Estate.

"Para o locatário, é um bom momento para entrar", disse Hal Gavzie, gerente-executivo de aluguéis da Douglas Elliman. "Para os proprietários, é um pouco estressante."

Os proprietários de imóveis dos três distritos estão enfrentando uma onda de oferta de novos apartamentos e não têm outra saída a não ser diminuir os preços. Eles estão aumentando os descontos a fim de atrair locatários, que estão procurando, ao mesmo tempo, um bom negócio e um lugar para morar.

E isso não é ruim para o mercado, disse Gavzie.

"É o que tem que acontecer", disse ele. "Isso ajudará a enxugar um pouco e fará o ajuste e a redefinição necessários".

Veja como ficou o mercado de aluguéis nesses três distritos no mês passado:

Manhattan

O número de novos contratos de aluguel despencou 27 por cento em relação ao ano anterior, para 3.489. O aluguel líquido real, ou seja, o valor que os inquilinos pagaram depois de subtrair os incentivos, caiu 3,8 por cento, para uma média de US$ 3.168. Foi o maior declínio anual desde outubro de 2011. Quarenta e dois por cento de todos os novos contratos de aluguel incluíram alguma concessão do proprietário, como meses sem aluguel ou o pagamento das taxas de corretagem.

Brooklyn

Foram oferecidas facilidades em 48 por cento dos novos contratos de aluguel -- uma proporção recorde. Em março de 2017, essa parcela era de apenas 16 por cento. O aluguel líquido real caiu 6,3 por cento, para uma média de US$ 2.629. Foi o quarto mês consecutivo de queda em relação ao ano anterior.

Queens

Na região noroeste do distrito -- Long Island City, Astoria, Sunnyside e Woodside -- um recorde de 63 por cento de novos contratos incluíram concessões. A taxa foi de 91 por cento para contratos em empreendimentos novos, disse Jonathan Miller, presidente da Miller Samuel. O valor dos incentivos dobrou em relação ao ano anterior, para o equivalente a 1,8 mês de aluguel gratuito em média. O aluguel líquido real caiu 6,4 por cento, para uma média de US$ 2.559.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos