Bolsas

Câmbio

EUA enfrentam excesso de cranberry após queda do consumo de suco

Lydia Mulvany

(Bloomberg) -- O cranberry está gerando problemas nos EUA.

Pilhas da fruta congelada vêm se acumulando há anos no país, a tal ponto que o governo ordenou que as empresas do ramo se desfaçam de parte da safra do ano passado. Além disso, os produtores podem ter que reduzir a colheita desta temporada, que começa em setembro.

Medidas como essas não são frequentes, segundo Michelle Hogan, chefe da Cranberry Marketing Association. A última vez foi em 2001.

A oferta está em descompasso com a demanda por alguns motivos. A produção de cranberry disparou nos EUA e no Canadá em parte devido a novos híbridos que são maiores, mais doces e mais numerosos. Alguns produtores triplicaram o rendimento de frutos por hectare. A demanda, ao mesmo tempo, está diminuindo. Boa parte do cranberry é transformada em suco, mas os consumidores não têm mostrado muito interesse pela bebida.

Como resultado, os preços caíram tanto que estão abaixo do custo de produção da fruta, disse Hogan.

As empresas que estão comprando grandes quantidades de cranberry da colheita do ano passado terão que descartar 15 por cento da fruta, anunciou o Departamento de Agricultura dos EUA. Elas podem enterrar a fruta, doar para pesquisa, usar como ração animal ou encontrar usos beneficentes.

Na semana passada, a agência propôs restrições aos produtores. Se a regra for aprovada, os produtores poderão comercializar apenas em torno de 75 por cento do que vendem normalmente. Para cumprir as cotas, os produtores podem deixar de produzir em algumas áreas pantanosas ou diminuir o uso de fertilizantes e pesticidas para reduzir a produção.

"As pessoas estão comprando água engarrafada em vez de suco", disse Tom Lochner, da Associação de Produtores de Cranberry do Estado de Wisconsin. Ainda assim, o crescimento do consumo vem com a demanda por lanches, disse. O cranberry seco ganha cada vez mais popularidade encorpando alimentos como saladas e misturas de frutas secas e castanhas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos