Bolsas

Câmbio

Guardia: Pass-through do câmbio não preocupa

Rachel Gamarski e Raymond Colitt

(Bloomberg) -- Apesar da alta do câmbio nos últimos dias e reforçando o discurso de que o câmbio no Brasil é flutuante, o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, disse à Bloomberg que não há preocupação com o pass-through do câmbio neste momento. "Estamos com inflação baixa, taxa de juros em redução, o que nos dá flexibilidade para navegar nesses momentos", disse durante entrevista em seu gabinete.

Contente com o avanço de medidas de reforma aprovadas no Congresso na noite de quarta-feira, como a aprovação do texto-base do cadastro positivo e de outros dois projetos, incluindo um envolvendo Eletrobrás, tema que Guardia considera prioritário, o ministro garantiu: "Devemos crescer acima do PIB potencial, e eu não tenho dúvida". Ele afirma que o PIB potencial do Brasil em 2018 gira em torno de 2,3% e 2,4%. Guardia disse que o governo anunciará novos parâmetros macroeconômicos no próximo relatório bimestral, em 22 de maio.

Apesar de dizer que a agenda de reformas está voltando a avançar, o ministro afirmou que a melhora do mercado nesta quinta-feira está relacionada a um movimento global, não interno, e que não espera um impacto do novo patamar do dólar no crescimento. No mercado, dólar e DI tiveram um dia de alívio com o exterior, onde a moeda americana se enfraqueceu e os yields dos Treasuries de 10 anos caíram abaixo de 3%, em reação ao índice de inflação americano.

A agenda do ministro inclui ainda o envio, nesta quarta-feira, de um projeto ao Congresso que trata sobre a Recuperação Judicial das empresas. Guardia garante que o tema é positivo para o investidor estrangeiro e reforça que, segundo o projeto enviado, há a possibilidade de articulação entre países quando o tema for a recuperação judicial de companhias. "A gente precisa virar um país normal."

Questionado sobre a situação da Argentina, o ministro afirmou que o Brasil irá apoiar o país vizinho, que entrou com pedido de ajuda no Fundo Monetário Internacional (FMI), mas que não pretende ajudar diretamente, aportando recursos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos