Bolsas

Câmbio

Para Citi, emergentes estão baratos após simples correção

Netty Idayu Ismail

(Bloomberg) -- Os investidores podem estar diante de uma oportunidade de compra nos mercados emergentes. Para Citigroup e Standard Chartered, as perdas recentes não passam de um soluço.

A queda foi uma correção a partir de níveis exagerados e não o fim de um ciclo, de acordo com estrategistas do Citigroup, incluindo Markus Rosgen. Para o Standard Chartered, moedas de alto rendimento parecem "baratas" e a recomendação é comprar o rand sul-africano.

* O índice de força relativa em 14 dias do indicador do MSCI que acompanha moedas emergentes passou de 30 nesta quinta-feira pela primeira vez em maio
* O rublo da Rússia puxou o avanço, com alta de 1,5 por cento, seguido por ganhos de 1 por cento para o rand e 0,9 por cento para o peso mexicano
* O índice MSCI de ações de países em desenvolvimento subiu pelo quarto dia consecutivo, na mais longa sequência de valorização em um mês

"É hora de reentrar seletivamente em posições compradas nos mercados emergentes", escreveu Geoff Kendrick, estrategista do Standard Chartered em Londres, em nota a clientes. "Ainda há diversas 'boas' histórias nos mercados emergentes."

Evidências de aceleração da inflação nos EUA e temores relativos a uma guerra comercial global e a questões geopolíticas eliminaram quase todos os ganhos dos mercados em 2018. Mas na quinta-feira, houve uma reversão. O dólar cedeu pela primeira vez em cinco dias, em antecipação à divulgação da inflação ao consumidor dos EUA.

Um índice que acompanha moedas de nações em desenvolvimento avançou 0,3 por cento após três dias de quedas e as bolsas subiram 1,5 por cento em quatro dias após três semanas de perdas.

De olho no spread

O estreitamento do spread da Libor sobre a taxa de swap indexada overnight, conhecido como Libor-OIS, sinaliza flexibilização das condições que colaboraram para tantas perdas nessas classes de ativos. O spread diminuiu significativamente após encostar no maior nível desde a crise financeira global, sugerindo que o aperto de crédito nos mercados emergentes pode ficar menos rigoroso, proporcionando alívio a essas moedas.

Os mercados emergentes ainda estão com tendência de alta, segundo o Citigroup. Na "lista de fatores de pessimismo" da instituição, há menos indicadores dando sinais para venda do que nos picos anteriores, observados em 1997, 2001 e 2008.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos