Bolsas

Câmbio

CSN consegue se blindar cumprindo promessa de vender ativos

R.T. Watson

(Bloomberg) -- O presidente da CSN, Benjamin Steinbruch, demorou apenas quatro dias para cumprir uma promessa de venda de ativos com o propósito de apaziguar os credores. E os resultados da companhia divulgados horas depois são um lembrete de por que uma venda de ativos era necessária.

Na segunda-feira, a siderúrgica divulgou acordo para vender suas operações de Indiana para a Steel Dynamics Inc. por US$ 400 milhões, terminando anos de especulação sobre se a administração levava a sério o plano de vender ativos para reduzir a alavancagem. Sem dar detalhes, Steinbruch havia sinalizado um acordo em um entrevista na semana passada, enquanto ele tenta melhorar a classificação de crédito da empresa.

Parte do brilho da venda foi ofuscada pelos resultados da CSN no primeiro trimestre, com um aumento da dívida líquida em relação ao trimestre anterior. Além disso, o analista do BTG Pactual Leonardo Correa disse em uma nota aos clientes que um pagamento aos acionistas minoritários em um empreendimento de minério de ferro veio como uma surpresa indesejada.

Ainda assim, a venda da fábrica de Indiana e mais uma promessa de Steinbruch na terça-feira de continuar lutando contra as dívidas foram suficientes para proteger a CSN do sell-off do mercado na terça-feira.

Às 13:25, em Nova York, as ações da CSN subiam 1%, a caminho do quinto ganho consecutivo.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos