ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Negócios com maças parecem exagero na China : Bloomberg Opinion

David Fickling

16/05/2018 14h51

(Bloomberg) -- A empresa que produz o iPhone não é a única maçã importante nos mercados internacionais. Veja o que está acontecendo na China.

O volume negociado de contratos futuros de maçãs lançados na Bolsa de Commodities de Zhengzhou em dezembro vem subindo nos últimos meses. Apenas na terça-feira 4,6 milhões de contratos mudaram de mãos -- representando 46 milhões de toneladas de maçãs, ou cerca de metade de toda a safra anual do mundo.

Parece uma loucura, mas já vimos esse quadro -- ou algo muito parecido -- antes. Em março de 2016, os preços do minério de ferro importado pela China subiram 26 por cento em um dia e os volumes diários de negociação do contrato em Dalian logo subiram para cerca de três quartos das importações anuais do país. Um mês depois, foi negociado em Zhengzhou em um único dia um volume de algodão suficiente para produzir 9 bilhões de calças jeans, o bastante para vestir todas as pessoas do planeta.

Caso você esteja se perguntando o que aconteceu com todos os engraxates, taxistas e mendigos que tinham ações e perderam tudo nas bolhas de commodities anteriores, não chore por eles: em todos esses casos a sabedoria popular revelou um poder preditivo muito maior que os conselhos eruditos dos analistas de mercado de barbas grisalhas.

Se você tivesse sido uma das pessoas que compraram minério de ferro em Dalian naquele dia maluco, 9 de março de 2016, teria visto um preço médio de cerca de 423,8 yuans (US$ 66,50) a tonelada na futuros genéricos do mês corrente. Apesar do ceticismo em relação à força da alta dos preços na época, eles permaneceram acima daquele nível em cerca de cinco de cada seis dias de negociação desde então. Um trader que tivesse comprado contratos futuros de minério de ferro para fevereiro de 2017 pelo preço de fechamento daquele dia, de 357 yuans por tonelada, teria dobrado o capital se os segurasse até o vencimento.

O quadro é semelhante ao do algodão. Os preços recuam um pouco em relação aos 12.985 yuans por tonelada do fechamento daquele dia de loucura da commodity -- 22 de abril de 2016 --, mas nos últimos dois anos a média deles foi de 15.138 por tonelada, quase 17 por cento acima daquele nível.

Isso não deveria surpreender. A liquidez é amiga, e não inimiga dos mercados financeiros, porque ajusta o mecanismo de descoberta de preços que é o principal ponto do processo.

Quando se observa o salto de 27 por cento dos futuros das maçãs chinesas nos últimos 30 dias, surge a tentação de declarar que a ação está fora da realidade e de vender com o mercado forte.

Como minha colega Shuli Ren argumentou em dezembro, o mercado de maçãs da China mostra fartura após anos de investimentos excessivos, e o estoque de qualidade suficiente para ser entregue para honrar o contrato de Zhengzhou é limitado.

O curso de ação mais humilde pode ser o mais sábio, contudo. Os excedentes agrícolas sempre se transformam em escassez em algum momento, então este também pode estar perto de uma reviravolta. Talvez todos os pequenos investidores chineses saibam mais sobre o mercado do que você.

Esta coluna não reflete necessariamente a opinião do conselho editorial ou da Bloomberg LP e seus proprietários.

Mais Economia