Bolsas

Câmbio

Brancos têm mais probabilidade de conseguir aumentos pedidos

Jordyn Holman

(Bloomberg) -- Quando pedem aumento, os trabalhadores não brancos têm muito menos chances do que os brancos de conseguir o reforço solicitado no salário, segundo um novo estudo da PayScale, uma firma que analisa informações sobre remuneração.

As mulheres não brancas, grupo que inclui afro-americanas, asiáticas, hispânicas e outras, têm 19 por cento menos probabilidade de obter o aumento que pedem do que os homens brancos, segundo pesquisa com cerca de 160.000 participantes. Os homens não brancos têm 25 por cento mais chances de ter o pedido de aumento salarial negado.

"Todos pedem [aumento], mas as pessoas recebem respostas diferentes", disse Lydia Frank, vice-presidente de estratégia de conteúdo da PayScale. "Com o clima atual neste país [EUA] e o racismo sistêmico que temos visto em outras áreas, não acho que o resultado seja uma grande surpresa."

Nos EUA, os homens brancos ganham os maiores salários entre todos os grupos étnicos, na média, com exceção dos homens asiáticos. Mulheres de todos os grandes grupos raciais e étnicos ganham menos do que os homens do mesmo grupo, segundo o Institute of Women's Policy Research. As mulheres negras ganham menos do que os homens negros; ambos ganham menos do que mulheres e homens brancos.

Algumas dessas discrepâncias estão ligadas a decisões a respeito de quem é contratado para certos trabalhos, mostra a pesquisa. Trata-se de um processo muitas vezes influenciado pelo preconceito, consciente ou não. Frank diz que a mesma dinâmica se dá no momento de decidir quem recebe ou não aumento.

"Os humanos pegam atalhos sem perceber", disse. "Acontecem coisas em nossos cérebros -- tipo 'já vi alguém assim antes e essa é a associação que faço com alguém assim' --, pode haver coisas ocorrendo nele sem que tenhamos plena consciência de que estamos fazendo um julgamento a respeito de alguém."

Pedir mais dinheiro continua sendo melhor do que não pedir. Cerca de 70 por cento dos trabalhadores que pedem recebem algum aumento salarial, mesmo que não seja tanto quanto o que propõem, segundo o estudo da PayScale.

Quando não recebem aumento, a lógica da resposta que recebem é importante. A razão mais comum pela qual os trabalhadores têm aumentos negados é "restrições orçamentárias", mas apenas 22 por cento dos trabalhadores acreditam nela. A segunda razão mais comum para ter um aumento negado é nenhuma razão. Em ambos os casos, quando o funcionário não é informado do motivo ou não acredita no motivo informado, quase três quartos dos entrevistados afirmam que planejam deixar a empresa nos seis meses seguintes.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos