Bolsas

Câmbio

Primeiros Airbus A380 serão desmantelados por falta de comprador

Tom Lavell e Benedikt Kammel

  • 11.nov.09 - Richard Bouhet/AFP Photo

(Bloomberg) -- Dois superjumbos A380, o principal modelo da Airbus, irão para o ferro-velho porque uma busca por novas operadoras não conseguiu garantir nenhuma oferta firme.

As negociações com a British Airways, a Iran Air e a Hi Fly, empresa portuguesa especializada no fretamento de aviões, foram encerradas sem nenhum acordo, afirmou o fundo de investimento alemão Dr. Peters, que administra os aviões, em comunicado aos acionistas. Os aviões já estão estacionados no sopé dos Pirineus franceses, onde serão desmantelados nos próximos dois anos por uma empresa especializada e vendidos em peças.

Leia também:

É um fim inglório para as duas aeronaves de dois andares apenas uma década depois de terem entrado em serviço, uma fração do tempo que os aviões comerciais costumam passar percorrendo o mundo. Não existe um mercado de revenda consolidado para o A380, por isso é mais difícil encontrar um novo dono. Outro fator que complica qualquer transação foi a percepção de falta de compromisso da Airbus com o avião nos últimos anos, disse Anselm Gehling, CEO do Dr. Peters.

"Considerando o tamanho do investimento, algumas empresas aéreas não tinham certeza sobre os planos futuros para a aeronave", disse Gehling em entrevista. "Este é um fator que complicou as negociações."

Os aviões de dois andares tinham um preço de tabela original de cerca de US$ 250 milhões na época da compra, há uma década. O preço de tabela atual supera US$ 445 milhões, e este é, de longe, o modelo mais caro da Airbus. Os componentes poderiam gerar uma receita de US$ 80 milhões por avião. Os titulares do fundo precisarão aprovar a medida em uma reunião em 28 de junho.

A Singapore Airlines devolveu os A380 após o vencimento dos contratos de locação por 10 anos, e o Dr. Peters vinha buscado novas operadoras desde meados de 2017. As vendas de superjumbos enfraqueceram porque as companhias estão optando por modelos bimotores de fuselagem larga que consomem menos combustível. Se fossem revendidos a outra operadora, projeta-se que os aviões poderiam voar pelo menos mais dez anos.

Devoluções

O Dr. Peters afirmou em novembro que guardaria os A380 em Tarbes, nos Pirineus, enquanto procurava novas operadoras. Outras duas unidades serão devolvidas pela Singapore Air nas próximas semanas. A empresa está negociando os aviões com uma empresa aérea de bandeira asiática que já usa A380, disse Gehling, que preferiu não identificar a parte.

Um quinto avião que será devolvido pela operadora asiática, pertencente à empresa de leasing Doric, ainda pode ser vendido à Hi Fly.

A Airbus preferiu não comentar a recomendação de desmantelar os dois primeiros aviões feita pelo Dr. Peters e reiterou que continua "confiando no mercado secundário para o A380 e no potencial para expandir a base de operadoras".

--Com a colaboração de Richard Weiss.

Como é o teste de um avião novo, que inclui até queda de barriga

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Newsletter UOL

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos