ipca
-0,09 Ago.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Queda de preços na China ameaça boom de baterias de cobalto

Bloomberg News

11/06/2018 18h52

(Bloomberg) -- O cobalto enfrenta seu primeiro grande teste desde que um boom iminente de demanda de veículos elétricos desencadeou uma alta de dois anos, porque os preços estão recuando no principal consumidor, a China, em meio a indícios de que ainda há material suficiente para ser utilizado.

O preço do sulfato de cobalto -- a forma química usada nas baterias de carros e em produtos eletrônicos -- caiu na semana passada para o nível mais baixo desde janeiro e recuou mais de 20 por cento desde que atingiu um pico em abril, de acordo com a empresa de pesquisa Asian Metal. Enquanto isso, o metal de cobalto de referência também está caindo após atingir o patamar mais alto em uma década neste ano, mostram dados da Metal Bulletin.

Embora a demanda crescente do setor de veículos elétricos ainda esteja em vias de aumentar rapidamente nos próximos anos, a calmaria das compras dos fabricantes de baterias indica que ainda não falta matéria-prima no mercado. "O clima atual na China se tornou bastante pessimista recentemente, sem dúvida devido à demanda de produtos químicos", disse Caspar Rawles, analista da Benchmark Mineral Intelligence, em entrevista.

O cobalto atraiu a atenção dos investidores porque as fabricantes de veículos globais produzem mais carros movidos a baterias que usam cobalto, em vez de carros com motores a combustão. O preço do cobalto, extraído principalmente na República Democrática do Congo, disparou devido ao temor de que não houvesse oferta suficiente para atender à mudança estrutural na demanda. A maior fabricante chinesa de baterias, a Contemporary Amperex Technology, cujas ações subiram 44 por cento nesta segunda-feira, o primeiro dia de negociação, afirmou que está preocupada acima de tudo com a oferta de cobalto entre as matérias-primas.

Mudança de dinâmica

Os preços do sulfato, que é fornecido em forma de um sal grosso, ainda estão 200 por cento mais caros do que há dois anos. Mas a recente queda aponta para uma mudança de dinâmica, pelo menos a curto prazo.

Vários fatores são um freio para o sulfato atualmente, de acordo com a empresa de pesquisa Shanghai Metals Market. Um é que as fabricantes de baterias não estão fazendo grandes pedidos de cátodos no terceiro trimestre e outro é que os traders que tinham sulfato se assustaram com a queda dos preços globais e decidiram vender. Por último, há a especulação de que a oferta está sendo reforçada por mais reciclagem, um processo em que o mineral é retirado de baterias usadas de celulares e de outros resíduos com muito cobalto.

"A demanda fraca é o mais importante desses três fatores", disse Hong Hengan, analista de cobalto da SMM em Xangai. "Não vemos nenhuma lacuna de demanda que precise ser preenchida por enquanto. Vemos o mercado em superávit neste momento, tanto para o metal quanto para a forma química."

--Com a colaboração de Jack Farchy.

To contact Bloomberg News staff for this story: Martin Ritchie em Xangai, mritchie14@bloomberg.net

Mais Economia