PUBLICIDADE
IPCA
0,47 Mai.2022
Topo

illy Caffè atrai interesse da JAB e da Nestlé: Fontes

Tommaso Ebhardt e Ruth David

17/07/2018 15h31

(Bloomberg) -- A fabricante italiana de café illy Caffè tem atraído o interesse de possíveis compradores como a JAB Holding e a Nestlé, mas até agora a família proprietária da empresa rejeitou as propostas, de acordo com pessoas a par do assunto.

A JAB, que construiu um império de café por meio de uma série de aquisições, está interessada em adquirir a produtora de café com sede em Trieste, na Itália, de acordo com as pessoas, que pediram para não serem identificadas porque os detalhes não são públicos. A Nestlé entrou em contato com a illy há alguns meses e foi informada de que por enquanto a família não estava disposta a vender, disseram as pessoas.

Representantes da JAB e da Nestlé preferiram não comentar.

"Mantemos contatos periódicos com essas empresas, como com quase todas as outras empresas do setor, para discutir assuntos não competitivos como café e saúde, adaptação à mudança climática e aos padrões do mercado", disse o presidente da illy, Andrea Illy, em comunicado. "Todas as hipóteses de acordos corporativos foram consideradas inadequadas."

A illy, fundada em 1933 por Francesco Illy e famosa pelo café expresso de alta qualidade vendido em latas prateadas, é dirigida pela terceira geração da mesma família. A empresa informou cerca de 460 milhões de euros (US$ 539 milhões) em vendas em 2016, um aumento de 5,3 por cento em relação ao ano anterior, e opera em 140 países.

Consolidação

A empresa italiana é uma das maiores produtoras independentes de torrefação de café que subsistem em um negócio que está se consolidando em torno de três grandes operadoras: Nestlé, JAB e Starbucks.

A JAB é dona de marcas e varejistas, incluindo Peet's, Stumptown e Caribou, e pagou cerca de 1,5 bilhão de libras (US$ 2 bilhões) pela rede de lanchonetes Pret A Manger em maio, disseram pessoas a par do assunto. A empresa de investimentos, respaldada pela bilionária família Reinmann, também levantará cerca de 5 bilhões de euros dos investidores, disseram pessoas a par do assunto no mês passado.

A Nestlé também está expandindo suas marcas de café sob o comando do CEO Mark Schneider, enquanto a empresa trabalha para reativar as vendas, que cresceram ao ritmo mais fraco em mais de duas décadas no ano passado, e sua divisão Nespresso lida com a perda da proteção de patentes de suas cápsulas.

Acordos

A gigante suíça de alimentos fechou acordo em maio para gastar US$ 7,2 bilhões pelo direito de comercializar os produtos da Starbucks. A Nestlé não obterá nenhum ativo físico na transação, a terceira maior compra em seus 152 anos de história. A empresa também fechou acordo para comprar uma participação majoritária da Blue Bottle Coffee no ano passado.

A Illy Group, a holding que controla a marca de café, está à procura de um parceiro financeiro para suas outras atividades em 2019 e poderia decidir realizar uma abertura de capital das unidades de chocolate e chá, disse o presidente Riccardo Illy em entrevista ao jornal italiano La Repubblica em 16 de junho.

--Com a colaboração de Corinne Gretler e Isis Almeida.

Repórteres da matéria original: Tommaso Ebhardt em Milão, tebhardt@bloomberg.net;Ruth David em London, rdavid9@bloomberg.net