PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Pessimismo do investidor com Argentina faz Bioceres adiar IPO

Jorgelina do Rosario e Carolina Millan

18/07/2018 12h34

(Bloomberg) -- A abertura do capital da argentina Bioceres provavelmente ficará para 2019. A depreciação do peso abalou a confiança dos investidores nas empresas do país e a Bioceres deve ficar de fora do bom momento para IPOs no setor global de biotecnologia.

A janela para venda de ações em 2018 se fechou. A companhia agora vai se empenhar em aumentar a receita no exterior para ficar menos dependente da Argentina, de acordo com uma pessoa com conhecimento direto dos planos da direção, que pediu anonimato porque as conversas são particulares.

Sediada em Rosário, a empresa vende fertilizantes, sementes transgênicas e agroquímicos.

A Bioceres pretendia listar papéis nos EUA, mas não poderá aproveitar o grande interesse por ofertas iniciais de ações (initial public offerings ou IPOs) de companhias de biotecnologia. Nos EUA, o ritmo de aberturas de capital no segmento é o triplo do observado em 2017. Neste ano, foram 25 operações do tipo e apenas duas saíram com preço abaixo do intervalo previsto. A categoria teve alta média de 7,2 por cento, superando o S&P 500, mas ficando atrás do Nasdaq Biotech Index, de acordo com dados compilados pela Bloomberg.

As companhias argentinas congelaram planos de captação diante da desvalorização de 32 por cento do peso neste ano, a pior entre as moedas de nações emergentes. A economia provavelmente entrou em recessão no trimestre passado e a taxa de juros de 40 por cento complica o quadro, mesmo após o presidente Mauricio Macri ter acertado uma linha de crédito de US$ 50 bilhões junto ao Fundo Monetário Internacional. No mercado acionário, o desempenho neste ano provavelmente será o pior em uma década.

As mazelas econômicas azedaram os planos de listagem das empresas locais. Neste mês, a Molino Cañuelas informou às autoridades reguladoras que dificilmente fará uma IPO no médio ou longo prazo. Em vez disso, contratou a Lazard para reestruturar suas dívidas. Também tinham planos de abrir o capital neste ano empresas como a Genneia, de energia, e a divisão local da Telefónica.

Inicialmente, a Bioceres tinha intenção de vender em 6 de fevereiro o equivalente a 11,8 milhões de ações em Buenos Aires e Nova York, a um preço entre US$ 10 e US$ 12. A empresa também tentou fazer a IPO após as perdas no mercado acionário em fevereiro e antes de 11 de maio.

--Com a colaboração de Drew Singer.

Repórteres da matéria original: Jorgelina do Rosario em Buenos Aires, jdorosario@bloomberg.net;Carolina Millan em Buenos Aires, cmillanronch@bloomberg.net