PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Cinco assuntos quentes para o Brasil hoje

Patricia Lara e Daniela Milanese

31/07/2018 08h38

(Bloomberg) -- O dia 1 do Copom começa com manutenção dos estímulos e apenas ajustes na política flexível do BoJ, o que leva a um tombo do iene. China vê PMIs esfriarem. BC já sinalizou rolagem integral dos swaps que vencem em setembro. Jair Bolsonaro diz que não tem Plano B para a economia em dia de pesquisa DataPoder360. Itaú, Embraer, Cielo estão entre as ações que reagem a balanços. Veja os assuntos de hoje:

Iene tomba pós-BoJ

Primeiro dia do Copom tem o BC do Japão no foco dos mercados externos. BoJ manteve estímulos, alargando a diferença com outros BCs que apertam as condições monetárias. Porém, BC fez ajustes para aliviar efeitos adversos colaterais de sua política sobre bancos comerciais. Taxa de juros foi mantida em -0,1%, mas será aplicada a uma fatia menor das reservas para atenuar impacto em bancos comerciais. Também foi mantido compromisso de manter taxa básica baixa por período prolongado. Iene tomba e lidera como moeda mais pressionada entre 16 pares frente ao dólar. Nikkei fechou estável e juros dos títulos japoneses cedem.

PMI da China esfria pouco

Dados industrias da China começam a mostrar impacto da turbulência comercial com os EUA. Índice de gerentes de compras do setor manufatureiro caiu para 51,2 em julho, de 51,5 em junho e um pouco abaixo da previsão de 51,3. Metais reagem de maneira divergente ao dado. Cobre e alumínio caem; zinco e futuros de aço sobem. Os pedidos de exportação ficam estáveis ??o suficiente, sugerindo que yuan mais fraco compensou os problemas tarifários, embora os dados mais fracos das importações apontem para uma economia doméstica mais lenta", disse Alastair Munro, analista da Marex Spectron.

BC aciona rolagem setembro

BC não deu margem para especulação e já anunciou que inicia em 1/agosto a rolagem de setembro. "BC deveria sinalizar logo no início do mês a disposição para rolagem de swaps de setembro para não criar expectativas", disse José Carlos Amado, operador da Spinelli Corretora, nesta segunda-feira antes do anúncio de fato pelo BC. Mantido o ritmo de contratos, BC rolaria integralmente os US$ 5,255 bi em swap cambial em 3/set. Dólar subiu na véspera.

Bolsonaro, Lula, pesquisa

Jair Bolsonaro diz que não tem Plano B para a economia caso Paulo Guedes, por algum motivo, fique ausente de seu eventual governo. Ele foi questionado, no Roda Viva de segunda-feira à noite, sobre o que aconteceria em caso de desentendimento entre os dois, pois possuem posições que podem ser divergentes. O candidato do PSL respondeu que não haveria brigas e voltou a chamar Guedes de seu "posto Ipiranga" para a economia. Bolsonaro disse que será necessário fazer uma reforma da Previdência, mas questionou a idade mínima de 65 anos que havia sido proposta por Michel Temer. Ele também voltou a se dizer favorável a "algumas privatizações". A composição da chapa de Bolsonaro ainda não foi definida. TSE deve impedir que Lula apareça como candidato no programa de TV do PT, diz Mônica Bergamo, na Folha. Ministros acreditam que o caso de Lula deve ter a primeira sentença no TSE até 31 de agosto, quando começa a propaganda eleitoral, o que já retiraria Lula da TV. Data Poder360 pode divulgar pesquisa eleitoral a partir desta terça-feira.

Itaú, Embraer e outros balanços

Itaú Unibanco divulga seus dados do 2T com lucro recorrente em crescimento, mas o resultado de R$ 6,38 bi ficou abaixo da estimativa de R$ 6,49 bi. Para o Safra, resultado não trouxe nada com o que se preocupar, já que ROE seguiu acima de 21%, o melhor do setor com a boa qualidade do portfólio de crédito e crescimento nas receitas de serviços, segundo relatório. Cielo tem queda no lucro e receita operacional em linha. Receita da Embraer fica abaixo do esperado. Dia tem balanço da Smiles no Brasil e da Apple nos EUA.