ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Setor siderúrgico da China se muda e beneficia mineradoras

Bloomberg News

21/09/2018 13h21

(Bloomberg) -- A maior indústria siderúrgica do mundo está de mudança. A capacidade da China está sendo transferida para o litoral, o que dá impulso às mineradoras Vale, BHP Billiton e Rio Tinto com a retirada de mais capacidade das províncias do interior e a construção de usinas maiores e mais eficientes.

"A China segue o caminho trilhado pelo Japão na década de 1960, trilhado pela Coreia na década de 1960, com altos fornos maiores no litoral", disse Peter Poppinga, diretor da divisão de minerais ferrosos da Vale, em entrevista. "Vimos que esse caminho estava chegando. O que surpreende é a velocidade e a energia das autoridades chinesas para acelerar o processo. A reforma do lado da oferta foi uma decisão bastante firme e está funcionando."

A maior economia da Ásia é o centro de gravidade da indústria siderúrgica global, respondendo por metade da oferta e pela maior parte das importações de minério de ferro, e a mudança para províncias litorâneas intensifica a turbulência em um momento em que as autoridades buscam reduzir a capacidade excedente e que as minas estão se ajustando aos limites à poluição. A instalação de mais usinas siderúrgicas mais perto das rotas de navegação é uma vantagem para as mineradoras da Austrália e do Brasil e se dá em um momento em que as produtoras de minério chinesas enfrentam restrições ambientais.

"A indústria siderúrgica da China está ficando maior, mais litorânea e mais ecológica", disse Rod Dukino, gerente-geral de vendas de minério de ferro da BHP Billiton, em uma conferência em Dalian, na quinta-feira. A nova capacidade está sendo transferida para as áreas costeiras, em particular no sul, onde a proximidade com as rotas da oferta cria eficiência logística, disse.

A China importou um recorde de 1,08 bilhão de toneladas de minério de ferro no ano passado alimentado por carregamentos da brasileira Vale, que está fornecendo a oferta de seu enorme projeto S11D, da Rio Tinto e da BHP, na Austrália. Ao mesmo tempo, a produção mineira da China está entrando em colapso, e as siderúrgicas enfrentam restrições à poluição que estimulam a demanda por minério de alta qualidade, menos poluente e mais eficiente.

Produção recorde

As mudanças coincidem com a expansão da produção siderúrgica, ajudada pela alta rentabilidade das usinas, e os futuros dos vergalhões atingiram o maior patamar em vários anos no mês passado. A produção nacional de aço bruto cresceu 5,8 por cento nos oito primeiros meses de 2018, para 617,4 milhões de toneladas, segundo números oficiais.

"Estamos estudando aumentar a produção do projeto S11D; tomamos a decisão considerando todas essas tendências de qualidade", disse Poppinga, na entrevista em Dalian, após discursar na conferência. "As empresas chinesas -- por causa da questão da qualidade -- estão buscando cada vez mais contratos de longo prazo conosco."

A BHP, a maior mineradora do mundo e uma das concorrentes da Vale, elogiou a reforma da gigantesca indústria siderúrgica da China em seu relatório anual, divulgado nesta semana. "A política foi bem-sucedida", afirmou a mineradora. "A rentabilidade em todo o setor acaba de melhorar significativamente."

--Com a colaboração de Krystal Chia.

To contact Bloomberg News staff for this story: Martin Ritchie em Xangai, mritchie14@bloomberg.net;Winnie Zhu em Xangai, wzhu4@bloomberg.net

Mais Economia