ipca
0,48 Set.2018
selic
6,5 19.Set.2018
Topo

Quarto de hotel mais caro dos EUA tem diária de US$ 75.000

Cator Sparks

02/10/2018 15h23

(Bloomberg) -- Com uma diária de US$75.000, o Mark Hotel agora oferece a suíte de hotel mais cara dos EUA.

Construído em 1927, este icônico hotel do Upper East Side, em Nova York, passou por uma grande reforma de 2006 a 2009. O histórico exterior não foi tocado, mas toda a estrutura interna do edifício foi substituída, com interiores projetados pelo famoso designer Jacques Grange. Popular entre os moradores da cidade por causa de seu restaurante Jean-Georges e do salão de beleza Frédéric Fekkai, e entre as celebridades como ponto de encontro antes do Met Ball, o prédio ganhou um novo atrativo com a cobertura.

Localizada no 16º e no 17º andar, o espaço interior de cerca de 930 metros quadrados, também com projeto de Grange, oferece cinco quartos, quatro lareiras, seis banheiros e dois bares molhados. A sala, com pé direito de cerca de 8 metros, fica na torre do canto do edifício e é grande o suficiente para ser transformada em um grande salão de baile. No exterior, há um terraço de cerca de 230 metros quadrados com vista para o Central Park.

Embora a cobertura não seja nova, esta é a primeira vez que ela está disponível para alugar. "Antes de a pintura da reforma secar tínhamos alguém interessado em alugá-la como apartamento, por isso ela nunca foi anunciada, nem mesmo no site", diz Olivier Lordonnois, gerente-geral do Mark Hotel, à Bloomberg. "Uma família a alugou por 16 meses e agora está finalmente pronta para os hóspedes." Lordonnois diz que a família recebeu um desconto na diária devido à duração da estadia.

Amenities especiais

Embora as amenities do Mark incluam serviço de quarto 24 horas do Jean-Georges, engraxates da John Lobb, um veleiro de 21 metros disponível para aluguel, bicicletas de cortesia e triciclos para alugar, Olivier oferece algo um pouco mais pessoal para os hóspedes da cobertura. "Nossos hóspedes neste espaço são chefes de Estado, empresários muito abastados e celebridades, e eles não precisam ter um Bentley à disposição 24 horas por dia, sete dias na semana, porque normalmente eles trazem seus próprios seguranças ou seus próprios carros", explica.

Por isso, Lordonnois e sua equipe trabalham com o hóspede (ou com os assistentes) para entender o que realmente poderia impressioná-los. Pode ser uma garrafa de vinho ou de saquê rara. Se um hóspede estiver interessado em astronomia, um telescópio será montado no terraço. "Dá muito mais trabalho para nós achar essas coisas especiais, mas elas são certamente mais genuínas", diz ele sobre o fator surpresa específico da suíte. "Obviamente, o alojamento é incrível, mas, além disso, os pequenos detalhes têm que combinar com tudo. Esse é o nosso trabalho: encontrar essas coisinhas."

Por que construir uma suíte tão grande? Para gerar burburinho e poder ostentar, naturalmente, diz Lordonnois, "mas também, do ponto de vista das vendas, ela diminui a nossa quantidade de quartos e aumenta a taxa geral de ocupação", o que não aconteceria se fossem quartos separados. A taxa de ocupação da cobertura atualmente oscila em torno de 50 por cento, diz.

Newsletters

Receba dicas para investir e fazer o seu dinheiro render.

Quero receber

Mais Economia