ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Queda de US$ 220 bilhões da Tencent quebra todo tipo de recorde

Sofia Horta e Costa

09/10/2018 12h19

(Bloomberg) -- A perda de US$ 220 bilhões das ações da Tencent Holdings entrou em território desconhecido.

A gigante digital chinesa não apenas perdeu mais valor de mercado do que qualquer outra empresa do mundo neste ano, mas a queda de 38 por cento desde o pico registrado em um fechamento em janeiro é, agora, a mais profunda desde a abertura de capital da Tencent, em 2004, em Hong Kong. A ação está presa a uma tendência de baixa por 259 dias corridos, um recorde, e nesta terça-feira igualou a maior série consecutiva de perdas ao recuar pela oitava sessão. A empresa nunca havia se saído tão mal na comparação com as ações de tecnologia globais.

Trata-se de uma enorme inversão para uma ação que deu retorno de mais de 67.000 por cento desde sua oferta pública inicial até janeiro, de longe o melhor desempenho entre as empresas de grande capitalização de todo o mundo no período. Embora os muito populares jogos on-line, o serviço de mensagens WeChat e o florescente negócio financeiro tenham transformado a Tencent em uma das favoritas dos investidores institucionais e individuais, o sentimento mudou após uma série de más notícias para a empresa neste ano.

O primeiro revés se deu há quase nove meses, quando as preocupações globais em relação às avaliações inconsistentes das empresas de tecnologia derrubaram a Tencent e muitas outras do setor. Em março, as perdas aumentaram quando a Tencent alertou para margens mais fracas e um dos acionistas mais antigos da empresa anunciou a venda de uma participação de quase US$ 11 bilhões.

Depois houve uma onda de vendas de investidores chineses, a primeira queda nos lucros da Tencent em pelo menos uma década e um gargalo regulatório nas aprovações de jogos na China. A ação, que detém o maior peso no índice global de mercados emergentes da MSCI, sofreu outra derrota nos últimos dias em meio a preocupações a respeito da desaceleração do crescimento chinês e do yuan mais fraco. A empresa caiu 1,7 por cento nesta terça-feira, para 293,80 dólares de Hong Kong, menor valor de fechamento desde julho de 2017.

Um grupo está mantendo as ações da Tencent apesar das dificuldades deste ano: os analistas de sell-side. Os 49 analistas acompanhados pela Bloomberg, exceto um, mantêm classificação equivalente a compra para as ações, com preço-alvo de consenso para dentro de 12 meses implicando recuperação de 52 por cento.

Mas considerando que esses mesmos analistas foram incapazes de prever a forte queda atual, os investidores podem querer pensar duas vezes antes de comprar agora. Mesmo depois da queda, a Tencent é negociada a 25 vezes o lucro projetado dos próximos 12 meses, segundo dados compilados pela Bloomberg. O total se compara com os múltiplos mais próximos de 20 de quando as ações atingiram o piso após grandes declínios, em 2011 e 2008.

Mais Economia