ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Combustível roubado afeta abastecimento de BP e Total no México

Amy Stillman

01/11/2018 12h34

(Bloomberg) -- Distribuidoras internacionais de gasolina, como BP e Total, enfrentam falta de abastecimento no México por causa do roubo disseminado e questões climáticas.

Falta combustível desde a semana passada em pelo menos sete terminais pertencentes à estatal Pemex, de acordo com duas pessoas com conhecimento direto da situação.

A oferta limitada na capital federal e nos Estados de México, Hidalgoe Queretaro afetam BP, Total e outras distribuidoras e não se sabe quando o abastecimento será normalizado, de acordo com as fontes.

Um porta-voz da Pemex declarou que os terminais de armazenamento têm estoque suficiente para satisfazer a demanda normal e que não há escassez ou falta de combustível. Segundo ele, ocorreram atrasos na distribuição porque a Pemex está priorizando postos com estoques menores, causando atrasos para outros postos.

No entanto, uma das fontes afirma que faltou combustível em mais de 20 postos da BP no país, com perdas de pelo menos 15.000 litros em cada ou aproximadamente um quarto da capacidade média. Em determinadas ocasiões, os estoques ficaram abaixo de 5.000 litros, forçando postos a parar de funcionar. A BP tem mais de 300 postos no México e planeja chegar a 500 até o final do ano.

No caso da Total, o problema começou há duas semanas, afetando aproximadamente 15 por cento dos postos da companhia no México, segundo uma pessoa. Essa parcela aumentou drasticamente desde o meio da semana passada e a escassez agora chega a 45 por cento ou 50 por cento dosvolumes.

A reportagem não conseguiu falar com representantes de BP e Total após o horário comercial.

O furto de combustível é um problema crescente no México. Ladrões e cartéis violentos causam bilhões de dólares em perdas à Pemex todo ano. As retiradas ilícitas dos oleodutos aumentaram 50 por cento nos primeiros oito meses de 2018, na comparação com o mesmo período do ano passado. São registrados aproximadamente 42 furtos por dia.

Enquanto repara oleodutos, a Pemex distribui combustível por caminhão, mas o transporte tem sido lento, segundo uma das fontes.

O período de maior demanda está prestes a começar no país e a Pemex tentará abastecer seus próprios postos antes de abastecer postos de terceiros, informou uma pessoa próxima da PMI, a divisão de comercialização da estatal.

Os problemas de oferta se devem principalmente à logística porque as refinarias da Pemex operam com capacidade bastante reduzida, segundo a pessoa. Em setembro, as seis refinarias do México trabalhavam com 37 por cento da capacidade, de acordo com dados da Pemex.

O furacão Willa também forçou a Pemex a fechar os terminais de armazenamento Mazatlan e Nayarit na segunda-feira da semana passada. A Pemex afirma que o funcionamento foi normalizado dois dias depois e que o estoque era suficiente para atender à demanda.

Mais Economia