ipca
0,45 Out.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Trader envolvido em caso do UBS esbanjava em clube de Londres

Franz Wild

08/11/2018 13h04

(Bloomberg) -- O operador Walid Choucair frequentemente gastava milhares de libras em enormes garrafas de champanhe no Tramp, um clube privado na região londrina de Mayfair. Mas ele também ia lá para tocar guitarra com sua banda.

Detalhes sobre o hábito de Choucair de frequentar o Tramp a cada duas semanas vieram à luz quando o gerente-geral do clube, David Fleming, depôs no julgamento sobre abuso de informações privilegiadas do trader e de sua amiga, a ex-diretora de compliance do UBS Group, Fabiana Abdel-Malek.

Choucair, de 39 anos, é membro do Tramp desde 2001 e, de acordo com os promotores, levou Abdel-Malek ao clube depois que ela lhe passou informações sobre os negócios em que o UBS estava trabalhando. Os dois negam as acusações.

Fleming não tirou o casaco preto enquanto prestava depoimento e deu respostas curtas e quase inaudíveis. Ele já havia fornecido aos investigadores as contas de Choucair, muitas delas totalizando milhares de libras, entre março de 2013 e maio de 2014.

Choucair era um frequentador assíduo do ponto de encontro da moda. Ele levava namoradas, amigos e grupos maiores e costumava gastar vários milhares de libras, disse seu advogado, Richard Wormald. A maior parte do dinheiro era gasta em champanhe, muitas vezes em garrafas de três litros de Cristal, disse ele.

Algumas noites, Choucair tocou no clube com sua banda, "que era muito boa", disse Fleming ao júri. Sua coleção de guitarras é "um grande fascínio dele", disse.

O Tramp atraía tantas celebridades que certa feita três atores que interpretaram James Bond - Sean Connery, Roger Moore e George Lazenby - coincidentemente foram beber lá ao mesmo tempo, disse Fleming. Também era lá onde a princesa Diana passava o tempo com Dodi Fayed, disse ele ao júri.

Quando o Tramp foi inaugurado, em 1969, os membros pagavam 10,50 libras (US$ 14) por ano, taxa que eles continuariam pagando hoje se tivessem permanecido. Para Choucair, a taxa é de 500 libras por ano, preço vigente quando ele aderiu ao clube, em 2001, disse Fleming. A adesão atualmente custa 1.000 libras por ano.

Para contatar o editora responsável por esta notícia: Patricia Xavier, pbernardino1@bloomberg.net

Mais Economia