PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Revolução dos veículos elétricos chega à mineração subterrânea

Niclas Rolander

14/11/2018 11h39

(Bloomberg) -- Os veículos elétricos estão chegando aos mercados em todas as partes -- e profundidades. A fabricante de equipamentos de mineração sueca Epiroc agora busca eletrificar todas as suas máquinas para uso subterrâneo em cinco anos.

A fabricante lançou nesta quarta-feira uma nova linha, incluindo aquele que a empresa afirma ser o maior veículo movido a bateria para operar abaixo da superfície da Terra: um caminhão com capacidade para 42 toneladas que pode transportar rocha dinamitada por meio de túneis estreitos. O veículo faz parte da série mais recente de escavadeiras móveis da empresa, que inclui equipamentos de perfuração e carregadeiras, projetadas para reduzir as emissões e os custos energéticos das mineradoras.

A redução do uso de diesel pode gerar benefícios significativos para o setor em termos de custos: até 40 por cento do uso energético de uma mina subterrânea é direcionado à alimentação de gigantescos sistemas de ventilação usados para remover poluentes dos túneis. A iniciativa em direção à mineração eletrificada ganhou impulso adicional no mês passado de uma associação do setor, o Conselho Internacional de Mineração e Metais, que planeja minimizar o impacto da emissão gerada pelo diesel em operações subterrâneas a partir de 2025.

"No ano que vem iniciaremos a produção de uma carregadeira de 18 toneladas e começaremos a oferecer brocas de tamanho médio com opções a bateria", disse Sami Niiranen, nomeado para liderar a unidade de equipamentos subterrâneos da Epiroc, em Orebro, na Suécia.

A Epiroc, que usa conjuntos de baterias montados pela Northvolt, informou que o custo inicial da compra de um veículo movido a bateria seria cerca de duas vezes maior do que o de um veículo convencional. Embora o investimento seja compensado pelos custos mais baixos do combustível e da energia no futuro, o impacto inicial pode ser proibitivo. Em uma tentativa de aumentar as vendas, a Epiroc alugará baterias para sua nova linha de veículos em separado, o que tornará o gasto inicial apenas ligeiramente maior do que o de uma máquina equivalente movida a diesel.

Maior, mais pesado

Os novos veículos elétricos são maiores e mais poderosos do que os da primeira série da Epiroc que chegou ao mercado em 2016 e são usados por clientes como a mineradora brasileira Nexa Resources. Até o momento, eles representam apenas uma pequena parcela das vendas da Epiroc, que trabalha na eletrificação desde 2013. Sua melhor esperança são minas novas ou em expansão que ainda não estão equipadas com sistemas de ventilação caros.

A rival sueca Sandvi entregou centenas de veículos movidos por cabos elétricos e planeja lançar suas próprias máquinas movidas a bateria. As empresas nórdicas dominam as vendas globais de equipamentos de mineração subterrâneos com um total combinado de três quartos do mercado. Elas competem com a Caterpillar e com a japonesa Komatsu.

O Conselho Internacional de Mineração e Metais busca alcançar veículos livres de gases causadores do efeito estufa também na mineração de superfície em 2040. Mas a transição para os veículos elétricos ainda representa um certo desafio para os equipamentos que mais levantam peso.

O transporte dos maiores carregamentos de rochas por rampas íngremes para fora da mina exige uma energia que as baterias existentes não estão equipadas para oferecer. Isso gerou novo interesse em sistemas de trole em que caminhões eletrificados são conectados a uma rede elétrica com cabos aéreos.

A mineradora sueca Boliden tem um projeto para usar caminhões Caterpillar e a infraestrutura energética da ABB para transportar minério da Aitik, a maior mina de cobre a céu aberto do país.