ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Xangai é lugar da Ásia mais caro para ricos, mostra índice

Katrina Nicholas e Yoojung Lee

04/12/2018 12h04

(Bloomberg) -- Se você for um indivíduo de alto patrimônio líquido na Ásia que adora restaurantes finos, vinhos, joias e cremes de pele luxuosos, é melhor não morar em Xangai.

A cidade chinesa ultrapassou Hong Kong como a mais cara para uma cesta de bens e serviços de luxo em uma base de preços ponderados, de acordo com o Wealth Report Asia, relatório anual do Bank Julius Baer que monitora os gastos dos ricos da região.

Xangai também se tornou mais dispendiosa em termos relativos para comprar imóveis (embora Hong Kong continue sendo mais cara nesse quesito), contratar um advogado ou comprar relógios e bolsas, segundo o relatório. Kuala Lumpur manteve sua posição como a cidade menos cara da Ásia - a capital da Malásia é o melhor lugar para comprar um piano, esbanjar em charutos ou reservar uma suíte de hotel.

O relatório, em seu oitavo ano, também introduziu um novo His & Hers Index para comparar o custo de bens de luxo voltados para homens e mulheres na tentativa de responder à pergunta: existe um "imposto rosa"? Ou seja, uma boa aparência custa mais para uma mulher do que para um homem?

Talvez não seja nenhuma surpresa que os artigos para mulheres custem mais em média, sendo Seul a cidade mais cara para bens de luxo tanto masculinos quanto femininos. Em grande parte, isso se deve a um imposto especial de consumo de até 20 por cento em certas importações.

Em média, custa US$ 2.158 a mais para comprar o Hers Index do Julius Baer do que o His Index, embora o diferencial seja menor - por US$ 126 - ao excluir um acessório de pulso. O Hers Index é mais alto devido à pulseira Cartier Love, um bracelete de ouro branco cravejado de diamantes que custa cerca de US$ 48.143 em Xangai (ou US$ 41.818 em Kuala Lumpur).

No outro extremo do espectro, Jacarta é o lugar mais barato para itens de luxo masculinos, e Mumbai é o melhor lugar para fazer compras, se você for uma dama.

Em Hong Kong, a cesta de bens e serviços do Julius Baer subiu 2,2 por cento em 2018. A antiga colônia britânica continua sendo a cidade mais cara da Ásia para comprar imóveis residenciais ou viajar de avião na classe executiva. No entanto, apesar da fama de cara, itens como cremes para a pele, sapatos femininos e ternos masculinos são, na verdade, relativamente baratos.

O Julius Baer define indivíduos com patrimônio líquido alto como pessoas que têm uma riqueza líquida para investir de US$ 1 milhão ou mais, excluindo o imóvel que é sua residência principal. Os dados da pesquisa foram coletados durante o período de junho de 2017 a julho deste ano.

Repórteres da matéria original: Katrina Nicholas em Cingapura, knicholas2@bloomberg.net;Yoojung Lee em Seul, ylee504@bloomberg.net

Mais Economia