Topo

Huawei lançará telefone com câmera 3D e sensores Sony: Fontes

Yuji Nakamura

05/12/2018 11h28

(Bloomberg) -- A Huawei Technologies planeja lançar um novo telefone com uma câmera capaz de tirar fotos tridimensionais, disseram pessoas a par do assunto.

O telefone, chamado internamente pelo codinome Princeton, será anunciado neste mês e chegará às lojas dentro de algumas semanas, segundo uma das pessoas, que pediu anonimato por discutir planos privados. A tecnologia utiliza sensores desenvolvidos pela Sony capazes de medir distâncias com precisão por meio do reflexo da luz sobre as superfícies, disse outra pessoa.

O novo recurso -- apelidado de "3D Camera" na Huawei -- surge em um momento crítico para o setor de smartphones, que enfrenta o resfriamento da demanda global porque os consumidores veem menos motivos para se atualizar comprando novos celulares. A Huawei pretende aumentar as vendas e conquistar participação de mercado de concorrentes como a Apple oferecendo aos usuários a possibilidade de gerar modelos 3D deles mesmos e do ambiente em tempo real e de compartilhá-los com outras pessoas.

"É uma tecnologia que nunca foi vista e que, usada ao máximo, tem o potencial de mudar a forma de ver o mundo", disse Yusuke Toyoda, analista de sensores da Fuji Chimera Research em Tóquio.

Um porta-voz da Huawei não enviou comentários imediatamente, mas disse que a empresa normalmente não responde a especulações. A Sony preferiu não comentar.

Além de gerar imagens que podem ser vistas de diversos ângulos, a nova câmera da Huawei é capaz de criar modelos 3D de pessoas e objetos que podem ser usados por aplicativos de realidade aumentada, segundo uma das pessoas. A nova câmera também permitirá que os desenvolvedores controlem aplicativos e jogos de novas maneiras, usando por exemplo gestos de mãos, segundo a pessoa, que acrescentou que alguns detalhes podem mudar porque os desenvolvedores estão trabalhando na tecnologia.

A Huawei provavelmente oferecerá a câmera em mais de um modelo de celular, incluindo alguns previstos mais para o fim de 2019, segundo as pessoas, que disseram que os detalhes dos planos ainda podem mudar.

Para a Sony, líder mundial em sensores de imagem usados em câmeras comuns, as câmeras 3D podem gerar bilhões em receita adicional com a venda de novos componentes. A empresa acelerou o desenvolvimento da tecnologia após comprar a Softkinetic, com sede em Bruxelas, em 2015, e combinar a tecnologia de tempo de voo da startup belga com sua capacidade de fabricação de semicondutores para criar chips 3D pequenos o bastante para caber nos smartphones.

Apesar de também ser equipado com sensores 3D, o recurso de reconhecimento facial FaceID da Apple usa uma tecnologia diferente chamada Structured Light, capaz de medir a profundidade a distâncias mais curtas. Os sensores de tempo de voo da Sony podem fazê-lo a distâncias maiores. No ano passado, a empresa com sede em Tóquio apresentou o Xperia, um telefone próprio que permite que os usuários tirem fotos e façam modelos 3D, mas a tecnologia não era equipada com os novos sensores de tempo de voo da empresa, segundo uma pessoa a par do assunto.

--Com a colaboração de Yuki Furukawa.

Mais Economia