PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Startup de IA Graphcore levanta US$ 200 mi com BMW e Microsoft

Giles Turner

18/12/2018 11h34

(Bloomberg) -- Uma startup britânica que desenvolve semicondutores usados para aplicação em inteligência artificial levantou US$ 200 milhões com investidores como BMW e Microsoft.

A Graphcore faz parte de uma série de empresas que buscam desenvolver uma nova classe de chips capazes de processar melhor a enorme quantidade de dados necessários para tornar os computadores mais inteligentes. Elas argumentam que os processadores que definiram a era do PC -- fabricados por Intel e Nvidia -- não são adequados para a tarefa e que é preciso encontrar soluções mais personalizadas para conseguir o tipo de aumento de velocidade necessário.

A rodada de financiamento foi liderada pela empresa de capital de risco britânica Atomico e avaliou a Graphcore em US$ 1,7 bilhão, informou a empresa nesta terça-feira. Investidores atuais como Dell Technologies e Robert Bosch Venture Capital também participaram da rodada.

A avaliação de mais de um bilhão de dólares da empresa de chips surge em um momento em que o setor de semicondutores é alvo do ceticismo dos investidores, mas a inteligência artificial recebe mais atenção. Os chips da empresa britânica são projetados especificamente para acelerar o aprendizado de máquina -- processo pelo qual algoritmos preditivos de computador melhoram ao digerir grandes quantidades de dados. A Graphcore projeta chips para tarefas que exigem muita energia, como IA em computação em nuvem, serviços corporativos e sistemas automotivos.

A Graphcore, que tem sede em Bristol, Inglaterra, abrirá novos escritórios em Pequim e Hsinchu, Taiwan. Com planos de realizar um IPO no futuro, a empresa está lançando sua primeira série de chips e trabalha no próximo produto. Entre os primeiros clientes estão Dell e Samsung Electronics, disse o cofundador da Graphcore, Nigel Toon. A empresa mira US$ 50 milhões em receita em 2019.

A tecnologia da Graphcore "é bastante adequada para uma ampla variedade de aplicações, desde assistentes inteligentes de voz até veículos autônomos", disse Tobias Jahn, diretor da BMW i Ventures, em comunicado.

No ano passado, a empresa levantou US$ 50 milhões com investidores como a firma de capital de risco americana Sequoia Capital. Entre os investidores anteriores estão celebridades do mundo da IA como Hermann Hauser, cofundador da Arm Holdings, e Demis Hassabis, cofundador da DeepMind, do Google.

Entre as demais empresas que trabalham com chips específicos para IA está o Google, da Alphabet, que atualmente conta com sua própria unidade de processamento de tensor, que projeta chips que a empresa não vende, mas emprega em seus centros de dados.