IPCA
0.75 Mar.2019
Topo

JPMorgan vê Netflix como alvo adequado para a Apple

Ryan Vlastelica

2019-02-04T16:00:18

04/02/2019 16h00

(Bloomberg) -- Os investidores da Apple provavelmente esperam que a empresa use seu enorme caixa para fazer aquisições, e Netflix, Activision Blizzard e Sonos estão entre as empresas que o JPMorgan vê como mais adequadas do ponto de vista estratégico.

As ações da Apple caíram quase 30 por cento em relação ao recorde registrado em outubro devido às preocupações em relação às perspectivas de demanda pelo iPhone, sua principal linha de produtos. Em seu relatório trimestral mais recente, a empresa registrou o primeiro declínio nas vendas do trimestre que abrange as festas de fim de ano desde 2001, uma queda que se deve quase totalmente à venda menor de smartphones.

Devido a esse ambiente, e considerando que a Apple possui cerca de US$ 130 bilhões em dinheiro líquido -- mais uma média de US$ 45 bilhões em fluxo de caixa gerado a cada ano após dividendos --, os investidores provavelmente esperam que a Apple "use a força de seu balanço para isolar a empresa das perturbações frequentemente vistas no cenário da tecnologia", escreveu o analista Samik Chatterjee. O JPMorgan tem uma classificação overweight para as ações da Apple, juntamente com um preço-alvo de US$ 228.

Chatterjee observou que a perspectiva de tais acordos era especulativa e teórica. A Apple não deu retorno imediato a um pedido de comentário, mesma postura adotada por Netflix, Activision e Sonos.

Na visão do JPMorgan, os videogames, o conteúdo de vídeo e os alto-falantes domésticos e inteligentes estão entre os setores com "o valor mais estratégico" para a Apple, "porque oferecem possíveis oportunidades de crescimento tirando proveito dos serviços sobre uma base instalada maior".

A Netflix foi considerada "a melhor opção estratégica" para a Apple na categoria conteúdo, "mas avaliamos que uma combinação é menos provável, porque a Netflix provavelmente não seria vendida por um prêmio modesto". A gigante do streaming de vídeos tem um valor de mercado de US$ 148,4 bilhões.

O conteúdo de vídeo oferece "uma alavanca para um rápido crescimento do consumo de conteúdo em dispositivos móveis" e a Netflix tem "uma plataforma consolidada para acelerar os investimentos incipientes da Apple em conteúdo original", escreveu Chatterjee aos clientes.

A categoria alto-falantes tem "foco no alto envolvimento com os clientes" e oferece "sinergias no impulso aos serviços Apple Music".

A Apple "atualmente está ficando para trás em relação às concorrentes na categoria casa inteligente", escreveu o JPMorgan, em referência à linha de produtos HomePod da empresa. A Sonos, por sua vez, tem uma "posição diferenciada enquanto sistema de alto-falante doméstico premium em relação ao Amazon Alexa e ao Google Home", além de uma "forte fidelidade dos clientes atuais e presença internacional robusta".

A Sonos tinha um valor de mercado de US$ 1,2 bilhão até o fechamento de sexta-feira.

Mais Economia