PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Yuan tomba com temor de ação dos EUA e retaliação da China

Katherine Greifeld e Selcuk Gokoluk

09/05/2019 13h01

(Bloomberg) -- O aumento das tensões comerciais provocou um mergulho na moeda da China, pois os investidores começaram a precificar que os EUA agirão efetivamente para concretizar a ameaça de aumentar as tarifas de importação e à medida que surgem dúvidas sobre como a China poderá reagir.

O yuan offshore caiu 0,8% contra o dólar depois que o presidente dos EUA, Donald Trump, disse na noite de quarta-feira que os líderes chineses "quebrou o acordo" que estava sendo negociado para o comércio.

A moeda chinesa rompeu sua média móvel de 200 dias a caminho de 6,86 por dólar, seu nível mais fraco desde janeiro. Altos funcionários chineses estavam prontos para chegar a Washington quinta-feira, enquanto os operadores debatiam se a China poderia usar instrumentos de mercado - como a desvalorização do yuan ou sua posição em Treasuries - para retaliar.

A queda rápida do yuan mostra que os operadores estão se preparando para a possibilidade de que os EUA aumentem as tarifas de US$ 200 bilhões em importações chinesas na sexta-feira, para 25%, ante 10%, segundo a Jefferies LLC.

Se um aumento de tarifa entrar em vigor, o mercado espera que a cotação se enfraqueça para 7 por dólar", disse Brad Bechtel, chefe global de câmbio em Jefferies. "O fato que já estamos nos movendo é o mercado antecipando um aumento de tarifa."

--Com a colaboração de George Lei.

Repórteres da matéria original: Katherine Greifeld New York, kgreifeld@bloomberg.net;Selcuk Gokoluk em London, sgokoluk@bloomberg.net