PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Jack Ma vende plano de saúde on-line com cobertura para câncer

Bloomberg News

21/05/2019 10h21

(Bloomberg) -- A Ping An Insurance tinha uma força de trabalho de cerca de 1,4 milhão de pessoas para vender apólices de seguro no ano passado. No entanto, a mais nova ferramenta de Jack Ma é quem está roubando a cena: com 50 funcionários e meta de atender 300 milhões de clientes.

O conglomerado Ant Financial de Ma lançou o seguro de saúde Xiang Hu Bao em outubro e já tem cerca de 65 milhões de clientes. Os segurados pagam pequenas mensalidades que são agrupadas para ajudar a cobrir custos de tratamento para clientes que sofrem de câncer, Alzheimer e até ebola.

"Nenhuma seguradora atenderia uma base de clientes desse porte", disse Yin Ming, vice-presidente da Ant Financial e responsável pelo plano Xiang Hu Bao. "Nem tentariam", acrescentou o executivo em entrevista.

Poderíamos chamar o plano de crowdfunding para assistência médica, um setor emergente na China que, por sua vez, também está cada vez mais lotado. A Ant Financial é uma das 50 empresas, entre as quais a gigante de aplicativo de transporte Didi Chuxing e uma startup financiada pela Tencent Holding, que estão transformando o negócio convencional de seguro de saúde com a criação de serviços que são, basicamente, coletivos on-line.

É um modelo de negócio único que, provavelmente, só funcionaria na China. A entrada do país na era do smartphone cria um mercado potencial de mais 700 milhões de clientes, que podem pagar mensalidades e até anexar documentos e despesas médicas com apenas alguns cliques.

Produtos digitais de seguro, que incluem desde apólices vendidas on-line até cobertura de seguro relacionada a dispositivos portáteis, pode render prêmios de US$ 174 bilhões até 2020, segundo relatório da consultoria de pesquisa Oliver Wyman, que chama a tendência de "Insuretech".

"Na China, um mercado de seguros subdesenvolvido com crescimento de dois dígitos, as mudanças trazidas pela Insuretech estão provocando uma revolução no setor de seguros", disse o relatório.

No entanto, o lançamento do Xiang Hu Bao não foi tranquilo. A Comissão Reguladora de Bancos e Seguros da China disse em novembro que empresas como a Ant Financial, Waterdrop e rivais não poderiam classificar seus serviços como produtos de seguro.

Por isso, Ant Financial ajustou o nome para usar um caractere chinês diferente e renomeou o Xiang Hu Bao como um serviço por assinatura complementar ao seguro de saúde convencional.

A ideia básica é que, quanto mais pessoas assinarem o serviço, menor vai ser o preço. Segurados com mais de 29 dias e menos de 40 anos têm direito a cobertura de 300 mil iuanes, enquanto pessoas de 40 a 59 anos podem receber indenizações de até 100 mil iuanes, segundo a Ant.

Cada membro não paga mais do que 0,1 iuane - ou 1 centavo de dólar - pela indenização de outra pessoa. Os pagamentos são deduzidos das contas Alipay dos usuários. Pessoas com histórico de doenças crônicas não são qualificadas para participar e as indenizações só são pagas depois de 90 dias no plano.

Quando surge uma disputa, um júri de centenas de milhares de usuários pré-aprovados vota se a indenização deve ser paga. Neste mês, a Ant Financial lançou um plano para pessoas de 60 a 70 anos para cobertura de tratamento de câncer.

Esses planos de saúde por assinatura estão longe de serem perfeitos. Os segurados podem ficar expostos a uma seleção adversa, onde membros mais saudáveis saem e outros menos saudáveis permanecem no grupo, disse Kelvin Chu, analista do UBS em Hong Kong. A falta de opções de preços e indenizações é outra limitação, disse.

To contact Bloomberg News staff for this story: Lulu Yilun Chen em Hong Kong, ychen447@bloomberg.net;John Liu em Pequim, jliu42@bloomberg.net;Edwin Chan em Hong Kong, echan273@bloomberg.net