IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

United inicia disputa por controle da Avianca

Reinaldo Canato/UOL
Imagem: Reinaldo Canato/UOL

Justin Bachman e Ezra Fieser

24/05/2019 13h43

(Bloomberg) -- A United Continental tenta tirar o presidente do conselho e maior acionista da Avianca Holdings do controle, apenas seis meses depois de as duas companhias aéreas terem formado uma joint venture. A Avianca Holdings é independente da Avianca Brasil, que está em recuperação judicial e teve os voos suspensos pela Anac.

A companhia aérea dos EUA entrou com um processo na sexta-feira, em Bogotá, devido ao não pagamento de um empréstimo de US$ 456 milhões (cerca de R$ 1,8 bilhão) concedido ao presidente do conselho da Avianca, Germán Efromovich, como parte da parceria proposta. A United tenta assumir a participação de 51,5% de Efromovich na Avianca, que era garantia para o empréstimo.

O processo da United inicia uma batalha pelo controle da segunda maior companhia aérea da América Latina. A aérea, com sede em Bogotá, mergulhou numa crise no mês passado com a renúncia do presidente da empresa e o anúncio da violação das regras do empréstimo pela BRW Aviation, holding através da qual Efromovich controla as ações da Avianca.

Uma complicação para a United: o contrato da empresa com os pilotos dá ao coletivo poder de veto sobre qualquer aquisição da companhia aérea. Mas a United planeja transferir o controle da Avianca para a Kingsland Holdings, segunda maior acionista da aérea colombiana, disseram pessoas a par do assunto.

"Embora a Avianca continue sendo uma empresa independente e administrando sua própria companhia aérea, a United apoia fortemente o foco de toda a empresa na transformação", afirmou a United, com sede em Chicago, em comunicado.

Veja caminho que sua mala faz no aeroporto depois de despachada

UOL Notícias

Economia