IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Na China, busca on-line por emprego atinge recorde em abril

Bloomberg News

06/06/2019 07h52

(Bloomberg) -- Aumenta a pressão sobre o mercado de trabalho chinês, pelo menos quando se avalia a frequência com a qual as pessoas têm procurado emprego on-line.

A frequência de buscas com o termo "procure um emprego" subiu para o nível mais alto de todos os tempos em abril, segundo um índice compilado pelo Baidu, o principal mecanismo de busca do país, que administra bilhões de buscas por dia. O Google não pode ser acessado pela maioria dos usuários da Internet na China devido à censura do governo.

O dado aumenta a evidência da instabilidade no mercado de trabalho que já aparece nas estatísticas oficiais: o subíndice de emprego do indicador oficial de gerentes de compras de manufatura caiu para o nível mais baixo desde o impacto da crise financeira global em maio. O mesmo subíndice do indicador que exclui o setor de manufatura também caiu para o menor patamar em mais de três anos.

A proporção de vagas em relação ao número de pessoas procurando emprego caiu para 1,68 nos primeiros três meses do ano, em relação aos 2,38 no quarto trimestre de 2018 e 1,91 no mesmo período do ano anterior. É o nível mais baixo desde o início de 2015, quando a empresa líder de recrutamento on-line Zhaopin.com começou a divulgar os dados.

O nível de emprego é um assunto sensível para o governo da China, preocupado com qualquer descontentamento social que o desemprego em larga escala possa desencadear. No mês passado, o governo chinês criou um grupo de trabalho para estimular o emprego e prometeu "defender os lucros para evitar demissões em massa". As principais autoridades econômicas recomendam que as províncias mantenham os trabalhadores migrantes em seus locais de trabalho e evitem que estes retornem às cidades de origem em grandes grupos.

--Com a colaboração de Lulu Yilun Chen.

To contact Bloomberg News staff for this story: Xiaoqing Pi em Pequim, xpi1@bloomberg.net

Economia