PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Ministro diz que presidente do BC da Colômbia fala demais

Matthew Bristow e Oscar Medina

07/06/2019 10h15

(Bloomberg) -- O ministro da Fazenda da Colômbia, Alberto Carrasquilla, disse que o presidente do banco central do país está extrapolando os limites de sua função, ao falar publicamente sobre outros assuntos fora do campo da política monetária.

Ao participar de uma conferência do setor bancário em Cartagena, Carrasquilla disse que, em sua opinião, "essa atitude viola um costume dos bancos centrais" e que a melhor prática é comentar "apenas sobre política monetária em público, discutindo todas as facetas da economia e da sociedade internamente", disse.

As duas principais autoridades financeiras do país entraram em confronto depois que o presidente do banco central da Colômbia, Juan José Echavarría, disse que o alto nível de "polarização política" no país pode estar prejudicando o crescimento.

"Estou absolutamente convencido de que não há polarização, pelo menos não uma polarização que tenha efeito sobre as decisões dos líderes empresariais, famílias e consumidores", disse Carrasquilla. "Perguntei ao governador qual informação concreta ele tinha para respaldar essa hipótese, e ainda não me deu nenhuma, então acho que isso não faz sentido."

Echavarría não quis responder a perguntas enviadas por escrito. Na Colômbia, o ministro da Fazenda é um dos sete membros do comitê de política monetária do banco central.

Repórteres da matéria original: Matthew Bristow em Bogotá, mbristow5@bloomberg.net;Oscar Medina em Bogotá, omedinacruz@bloomberg.net