IPCA
-0.04 Set.2019
Topo

Canadá perde chance de liderar mercado de maconha, diz banqueiro

Kristine Owram

10/06/2019 08h57

(Bloomberg) -- O Canadá perdeu sua oportunidade de legalizar a maconha e está rapidamente perdendo terreno para os Estados Unidos como consequência, segundo o fundador de um dos principais bancos de investimentos do setor.

A falta de políticas inovadoras, uma confusão de regulamentações das províncias e severas restrições sobre marketing e marca deixaram as empresas canadenses de produtos relacionados à cannabis muito aquém das americanas, segundo Neil Selfe, fundador e presidente do Infor Financial Group.

"Acho que tivemos uma chance real de sermos líderes globais", disse Selfe em entrevista no escritório da Bloomberg em Toronto. No entanto, oito meses após o Canadá legalizar a maconha para uso recreativo, Selfe considera que apenas a canadense Canopy Growth poderia ser classificada como líder global nesse mercado. Para ele, as grandes firmas com foco nos EUA superam as rivais, apesar de a maconha ainda ser ilegal no nível federal.

"É um produto de consumo real em grandes estados dos EUA, onde é legal, e não é assim ainda no Canadá, apesar do fato de que fomos os primeiros", disse.

Estados como a Califórnia vendem vários produtos, têm marcas bem conhecidas e até permitem a entrega em domicílio, mas o mercado do Canadá está restrito a óleos e flores secas, e o "branding não existe", disse Selfe.

"É quase como se você estivesse comprando algo proibido em sacos de papel pardo", disse. "É como o licor nos anos 60."

O composto de cannabis não intoxicante CBD é um exemplo disso. Embora a maconha ainda seja classificada, juntamente com a heroína, como uma das drogas mais nocivas dos EUA, o governo federal legalizou o CDB derivado de cânhamo em dezembro. Grandes varejistas dos EUA como CVS Health e Walgreens Boots Alliance já vendem produtos CBD como loções e produtos tópicos, mas estes ainda não são legais no Canadá. Produtos CBD, como óleo e flores secas, só podem ser vendidos em dispensários.

"É uma bagunça", disse Selfe.

IPO

Uma das mais antigas companhias de maconha da Califórnia estreia na bolsa do Canadá nesta segunda-feira, alavancando sua exposição em um mercado de maconha legalizado potencialmente amplo, mas ainda engatinhando.

A Harborside vai negociar suas ações no mercado acionário canadense com o código HBOR após fechar uma aquisição reversa de outra empresa de cannabis, a Lineage Grow. Seu valor de mercado inicial será de cerca de C$ 300 milhões (US$ 226 milhões).

Cofundada pelo empreendedor de maconha pioneiro Steve DeAngelo, a Harborside recebeu sua primeira licença de varejo em Oakland, na Califórnia, em 2006.

Mais Economia