PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Petrobras contrata Citigroup para coordenar venda de refinarias

Sabrina Valle

28/06/2019 13h17

(Bloomberg) -- A Petrobras contratou o Citigroup como assessor financeiro exclusivo para coordenar a venda de um primeiro lote de quatro refinarias da estatal, dando a largada ao processo que encerrará o monopólio de fato da estatal no refino de combustíveis brasileiro.

A Petrobras anunciou em abril planos para vender cerca de 50% de sua capacidade de refino, ou 1,1 milhão de barris por dia, com oito unidades. Hoje, a Petrobras controla 98,5% da capacidade de refino no país, embora o monopólio tenha sido encerrado por lei há duas décadas. A medida tem como objetivo reforçar o balanço da empresa. O presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, disse que a petroleira poderia se beneficiar da maior concorrência como forma de reduzir a influência do governo sobre os preços dos combustíveis.

A estatal disse anteriormente que a venda das oito refinarias poderia levar de 18 a 24 meses. A Petrobras pretende levantar cerca de US$ 10 bilhões com a venda dos ativos, disseram pessoas com conhecimento do assunto em março. Castello Branco disse que a venda de uma refinaria deve ser concluída ainda este ano.

O primeiro bloco de quatro refinarias à venda inclui a unidade mais caracontrolada pela Petrobras, a Refinaria Abreu e Lima, segundo informado pelaempresa nesta sexta-feira. A RNEST já tinha custado à Petrobras mais de US$ 18 bilhões em 2012, embora a Petrobras não tenha divulgado um preço final desde que a refinaria começou a operar em 2014. Segundo investigações da Lava Jato, houve superfaturamento em série nas obras da Abreu e Lima dentro de um esquema de financiamento irregular de campanhas políticas.

Os outros ativos à venda no bloco são a Refinaria Landulpho Alves (RLAM), Refinaria Presidente Getulio Vargas (REPAR) e a Refinaria Alberto Pasqualini (REFAP), bem como seus correspondentes ativos logísticos.