PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Jaguar reanima setor automotivo britânico com carros elétricos

Christopher Jasper

05/07/2019 12h46

(Bloomberg) -- A Jaguar Land Rover planeja desenvolver uma nova linha de carros elétricos no Reino Unido, o que promete garantir milhares de empregos e dar impulso ao setor automotivo britânico, abalado por demissões e fechamento de fábricas.

A medida, anunciada na sexta-feira, representa centenas de milhões de libras em investimentos e garante o futuro da fábrica em Castle Bromwich, no centro da Inglaterra. A JLR havia se comprometido em oferecer opções elétricas para todos os novos modelos a partir de 2020. O primeiro veículo elétrico que sairá da linha de produção será a nona geração do sedã XJ da Jaguar.

O Brexit, a desaceleração econômica na China e a fraca demanda por veículos movidos a diesel afetaram o desempenho da JLR, dona das famosas marcas de utilitários esportivos Jaguar e Land Rover. A empresa, unidade da indiana Tata Motors, disse em janeiro que cortaria 4,5 mil postos de trabalho em todo o mundo para economizar recursos. Enquanto isso, a Tata avalia opções para o negócio, segundo informado pela Bloomberg em março.

Além de enfrentar uma desaceleração do mercado, a JLR, como outras montadoras, também navega por uma custosa transição rumo à eletrificação. O Jaguar I-Pace SUV, seu primeiro carro totalmente elétrico, é fabricado na Áustria. Agora a empresa está reestruturando parte de sua fábrica de Solihull, também em Midlands, para fazer versões elétricas dos modelos mais caros da linha Range Rover.

Modelos mais básicos estão sendo transferidos para uma fábrica de custos mais baixos na Eslováquia, que assumiu a produção do Land Rover Discovery no ano passado e também fabricará a nova versão do modelo original Defender. A JLR exibe o modelo no Festival de Velocidade de Goodwoo. A empresa não revelou se vai vender o modelo como híbrido ou padrão ou se irá lançar uma opção totalmente elétrica.

--Com a colaboração de Guy Johnson.