PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

BHP vê impacto de US$ 1 bi com custos e problemas operacionais

David Stringer

17/07/2019 13h20

(Bloomberg) -- A BHP, maior mineradora do mundo, calcula um possível impacto de US$ 1 bilhão como resultado de custos mais altos, declínio dos teores de cobre e problemas operacionais, como incêndios e descarrilamento de trens, que deixaram vagões carregados com minério de ferro espalhados pelo Outback australiano.

O alerta antes da divulgação do balanço em agosto coincide com a confirmação pela BHP de queda da produção de minério de ferro, a maior fonte de lucro da mineradora. Foi a primeira baixa anual neste século e reflete o impacto de paradas para manutenção, do acidente ferroviário e do ciclone de março. A empresa também disse na quarta-feira que vai contabilizar uma despesa de US$ 260 milhões relacionada ao desastre da Samarco, em 2015.

A produção anual total de minério de ferro das minas australianas da BHP encolheu cerca de 2% para 269,6 milhões de toneladas, abaixo da previsão média de 272 milhões de toneladas de cinco analistas consultados pela Bloomberg. Na terça-feira, a rival Rio Tinto divulgou que a produção trimestral teve queda de 7% na comparação anual, também sob o impacto do mesmo ciclone e desafios operacionais nas minas.

"Tanto a BHP quanto a Rio estão realmente com dificuldades para encontrar caminhos para o crescimento", disse David Lennox, analista de recursos da Fat Prophets, em entrevista à TV Bloomberg. "Isso começa a aparecer nos números operacionais."