IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Avianca adia pagamento de dívidas para definir reestruturação

Divulgação
Imagem: Divulgação

Ezra Fieser e Andrea Navarro

22/07/2019 12h21

(Bloomberg) -- A Avianca Holdings suspendeu os pagamentos do principal de alguns empréstimos enquanto negocia com credores para alterar o perfil de suas obrigações, segundo o diretor financeiro da empresa.

A companhia aérea, com sede em Bogotá (Colômbia), decidiu no fim de junho adiar os pagamentos e tem negociado acordos para adiar o pagamento da dívida com dezenas de credores, disse o diretor financeiro Adrian Neuhauser. Com isso, a empresa ganharia um prazo de três a seis meses, dependendo do tipo de linha de crédito, disse.

As dívidas incluem empréstimos bancários e contratos de arrendamento de aeronaves, e o plano vai afetar cerca de US$ 270 milhões em pagamentos nos próximos meses. A empresa continua fazendo pagamentos de juros, disse Neuhauser.

A companhia aérea informou na segunda-feira (22) que vai lançar uma oferta de troca de dívida por notas de US$ 550 milhões com vencimento em maio. Segundo o diretor financeiro, a Avianca está em dia com o pagamento de juros aos detentores de títulos.

"Nós nos reunimos com mais de 60 credores, criamos um novo plano e mostramos por que isso cria lucro e recuperação de forma muito rápida e explicamos a eles por que precisamos deles para aceitar esses defaults", disse em entrevista por telefone. "Tivemos discussões muito positivas com os credores e vemos um forte apoio."

Os acordos têm o objetivo de proporcionar um respiro à companhia aérea, enquanto o novo comando implementa um plano de recuperação focado na redução de dívidas com menor número de rotas, suspensão de pedidos de novos aviões e venda de ativos fora do foco do negócio.

As ações e títulos da Avianca se recuperaram nas últimas semanas com a maior confiança dos investidores no futuro da companhia aérea e na parceria com a United Airlines Holdings.

Neuhauser descreveu a estratégia como um retorno à simplificação da operação, com foco em Bogotá como hub. A empresa contratou a Seabury Consulting, especializada em planos de reestruturação de companhias aéreas.

Presidente do conselho foi destituído

As ações da Avianca subiram mais de 35% nos últimos dois meses, o melhor desempenho entre os componentes do principal índice do mercado acionário da Colômbia. A empresa se recupera das mudanças ocorridas no comando, com a saída do CEO e destituição do presidente do conselho e dono da Avianca, Germán Efromovich, depois que a empresa deixou de pagar um empréstimo à United Airlines.

Sob o plano de recuperação, a empresa planeja reduzir a alavancagem para 4,5 vezes o Ebitda comparada ao índice atual de 6 vezes. A companhia aérea deve um total de cerca de US$ 5 bilhões, com cerca de US$ 1 bilhão em empréstimos e títulos com vencimento em 2019 e 2020.

"O principal objetivo é reduzir custos, aviões, operar voos sem cortar nosso serviço, nossa cobertura, nossos destinos", disse Neuhauser. "Trata-se de redesenhar o mapa e garantir que o façamos de uma maneira mais eficiente."

(Com a colaboração de Justin Bachman)

Mais Economia