PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Índia pode oferecer mais subsídios para exportadores de açúcar

Pratik Parija

24/07/2019 13h40

(Bloomberg) -- A Índia planeja reforçar as medidas para aumentar as exportações de açúcar e ajudar usinas em crise, desafiando críticas do Brasil e da Austrália de que os subsídios do governo indiano mantêm os preços globais baixos e prejudicam agricultores de outros países.

O governo pode reembolsar algumas despesas com frete marítimo e marketing aos exportadores, segundo pessoas com conhecimento da proposta, que não quiseram ser identificadas. As novas medidas seriam adicionais aos atuais subsídios, que ajudam os usineiros a cobrir custos locais de transporte e a adiar pagamentos aos agricultores, e estariam em conformidade com as regras da Organização Mundial do Comércio, disseram as pessoas.

As novas medidas da Índia, que enfrenta estoques recordes, podem incomodar outros países produtores. Austrália, Brasil e Guatemala pediram conjuntamente que a OMC estabeleça um painel para investigar os subsídios da Índia e fazer com que o país seja mais responsável por suas políticas de "distorção do comércio". A Índia disputa com o Brasil a liderança da produção global de açúcar.

O governo também avalia um aumento das reservas, e pode pedir às usinas para elevar as reservas de açúcar para 5 milhões de toneladas em relação aos 3 milhões anunciados anteriormente, disseram as pessoas. A Índia estuda aumentar os gastos com estoques para 20 bilhões de rupias (US$ 290 milhões) em relação aos 11,75 bilhões de rupias. Um porta-voz do Ministério da Alimentação não estava disponível para comentários.

Uma política para ajudar a impulsionar as exportações de açúcar com o objetivo de reduzir as reservas deve ser anunciada este mês, de acordo com a Indian Sugar Mills Association.

As usinas pretendem exportar um recorde de 7 milhões de toneladas no ano que começa em outubro, de acordo com a associação. O volume se compara com cerca de 3 milhões de toneladas estimadas para a temporada 2018-19. O grupo pediu ao governo para fornecer subsídios à exportação, mas disse que qualquer ajuda deve estar dentro das regras da OMC. A associação também quer que o preço mínimo controlado pelo governo seja aumentado para 35-36 rupias por quilo em relação ao preço atual de 31 rupias.

Algum alívio parcial dos enormes estoques pode vir de safra menor. A produção de açúcar pode diminuir para 28,2 milhões de toneladas em 2019-20, o menor nível em três anos, em relação a um recorde de 32,95 milhões de toneladas este ano, já que o tempo seco afeta os campos em algumas áreas de cultivo importantes, segundo a associação.