PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Mercado de títulos deve pedir por mais cortes de juros pelo Fed

Vivien Lou Chen

30/07/2019 13h48

(Bloomberg) -- Quando o presidente do Federal Reserve, Jerome Powell, tentar explicar o que provavelmente será o primeiro corte dos juros do banco central dos Estados Unidos em mais de uma década na quarta-feira, não será preciso muito para que o mercado peça mais reduções no curto prazo.

O mercado de swaps mostra que os traders precificam cerca de três cortes de 0,25 ponto percentual até janeiro, e outra redução de 0,25 ponto no fim de 2020.

Mas, caso Powell se concentre nos riscos - tensões entre EUA e China e fraqueza econômica global, por exemplo - e se mostre menos condicionado aos dados domésticos, os mercados provavelmente devem antecipar o quarto corte, segundo Steven Zeng, estrategista de juros para os EUA do Deutsche Bank.

"O mercado já decidiu, pelo menos nos próximos meses, que o Fed deve fazer uma redução acima de 25 pontos-base para compensar os possíveis riscos", disse Zeng em entrevista. "Dependendo da mensagem do Fed - o comunicado e o tom de Powell - e se for dovish, o mercado vai pressionar por mais este ano e atribuir uma maior probabilidade de um quarto corte mais cedo em 2020."

A principal preocupação dos estrategistas do Deutsche Bank é que os mercados interpretarão qualquer mensagem sobre novos cortes nas taxas que estejam condicionados a dados como "hawkish". Zeng vê uma chance maior que 50% de um resultado mais dovish que antecipa a precificação do quarto corte dos juros e reafirma a expectativa do Deutsche Bank de três reduções de 25 pontos-base este ano.

--Com a colaboração de Edward Bolingbroke e Mark Tannenbaum.

Para contatar o editora responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net