IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Campari encontra comprador para vila francesa por US$ 221 mi

Marthe Fourcade

01/08/2019 12h41

(Bloomberg) -- A Davide Campari-Milano fechou um acordo preliminar para vender a histórica Villa Les Cedres, na Riviera Francesa, por 200 milhões de euros (US$ 221 milhões) para um comprador não identificado.

A propriedade, que terá uso privado, estava entre os ativos que a destiladora italiana adquiriu com a compra da Grand Marnier, em 2016. A compra deve ser concluída no fim de outubro, embora existam algumas condições, como a saída da propriedade de um membro da família que controlava a Grand Marnier, disse a Campari em comunicado.

O preço está abaixo dos 350 milhões de euros pedidos pela vila, que estava à venda na imobiliária Savills. A empresa não identificou o comprador.

A família, chamada Marnier-Lapostolle, é proprietária da Villa les Cedres, localizada na cidade costeira Saint-Jean-Cap-Ferrat, desde a década de 1920. Antes disso, a propriedade teve como dono o rei Leopoldo II da Bélgica.

Cercada por um jardim botânico de 14 hectares, a vila fica em uma península que se projeta para o Mediterrâneo entre Nice e Mônaco. A cidade tem atraído ricos e famosos como o cofundador da Microsoft Paul Allen, o compositor Andrew Lloyd Webber e a família Ferrero, dona da marca Nutella.

Quando a Les Cedres for vendida, os desinvestimentos planejados após o acordo com a Grand Marnier terão "virtualmente" terminado, disse a Campari em comunicado.

De acordo com os termos da aquisição da Grand Marnier, a Campari vai ficar com 80 milhões de euros dos recursos obtidos com a venda do imóvel, sendo o restante distribuído aos acionistas da fabricante de bebidas francesa, a maioria dos quais são membros da família Marnier-Lapostolle.

Mais Economia