IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

Al-Qaeda continua forte como sempre foi, alerta governo dos EUA

Glen Carey

02/08/2019 09h48

(Bloomberg) -- A Al-Qaeda e suas afiliadas continuam sendo uma ameaça aos Estados Unidos como "sempre foram". O grupo terrorista reconstruiu suas bases enquanto os EUA e outros países se concentravam em destruir o Estado Islâmico no Iraque e na Síria, disse uma autoridade do Departamento de Estado do governo americano.

"A Al-Qaeda tem sido estratégica e paciente nos últimos anos", disse Nathan Sales, coordenador de contraterrorismo do Departamento de Estado, durante reunião em Washington na quinta-feira. "Permitiu que o EI absorvesse o peso dos esforços de combate ao terrorismo do mundo enquanto se reconstituía pacientemente. O que vemos hoje é uma Al-Qaeda tão forte como sempre foi."

Nos últimos anos, os EUA se concentraram em eliminar os territórios do Estado Islâmico na Síria e no Iraque depois que o grupo militante ocupou uma faixa de território em ambos os países a partir de 2014. O presidente dos EUA, Donald Trump, disse em fevereiro que os EUA e seus parceiros de coalizão libertaram todo o território controlado pelo Estado Islâmico na Síria e no Iraque, embora o diretor de Inteligência Nacional, Dan Coats, tenha avisado que milhares de combatentes estavam migrando para a clandestinidade para se reagrupar.

Os EUA e outros países continuam a confrontar o Estado Islâmico - um desdobramento e rival da Al-Qaeda -, que continua a expandir sua franquia global e espalhar sua mensagem para inspirar outros grupos em vários países. Em um dos mais recentes ataques inspirados pelo Estado Islâmico, mais de 200 pessoas, incluindo 30 estrangeiros, foram mortas em uma série de explosões coordenadas no domingo de Páscoa em igrejas e hotéis de luxo em todo o Sri Lanka.

Ao mesmo tempo, disse Sales, a Al Qaeda continua poderosa. Um carro-bomba de militantes da Al-Qaeda matou em julho pelo menos sete pessoas na capital da Somália, Mogadíscio. O grupo também reivindicou a responsabilidade por um ataque contra um hotel de luxo e complexo de escritórios em Nairóbi em janeiro. E ainda controla um território no noroeste da Síria.

"Vemos afiliadas ativas e mortais da Al-Qaeda em todo o mundo, inclusive na Somália, onde Al-Shabab comete ataques regulares dentro da Somália e também começou a atacar seus vizinhos, particularmente o Quênia", disse Sales.

Mais Economia