IPCA
0.11 Ago.2019
Topo

Navios movidos a bateria são próximo passo para reduzir emissões

Masumi Suga

06/08/2019 14h09

(Bloomberg) -- O boom das baterias elétricas tem um novo alvo: navios.

Quatro empresas japonesas formaram uma parceria para construir o primeiro navio-petroleiro do mundo com emissão zero de carbono até meados de 2021. O navio vai ser alimentado por baterias de grande capacidade e operar na Baía de Tóquio, segundo comunicado divulgado na terça-feira. A nova empresa, chamada e5 Lab, é um empreendimento entre a Asahi Tanker, Exeno Yamamizu, Mitsui OSK Lines e Mitsubishi.

O setor marítimo global está sob pressão para reduzir seu impacto ambiental. A partir do próximo ano, a maioria dos navios terá que queimar combustível contendo menos enxofre. No entanto, um desafio que requer ainda mais inovação, é a meta de reduzir pela metade as emissões de carbono até 2050.

Enquanto navios totalmente elétricos têm enfrentado dificuldades para entrar nos principais mercados, a situação começa a mudar. A Rolls-Royce Holdings informou no ano passado que começou a oferecer motores para navios movidos a bateria, enquanto a Kongsberg Gruppen, da Noruega, está desenvolvendo um container elétrico para embarcações. Ainda assim, há desafios para tornar a tecnologia aplicável a navios que percorrem milhares de quilômetros pelos oceanos, devido à necessidade de recarregar as baterias.

Vários setores, como o automotivo e o de aviação, também estão de olho no segmento de baterias. A Komatsu, segunda maior fabricante de equipamentos de construção do mundo, desenvolveu suas primeiras escavadoras movidas a bateria. A fabricante de aviões elétricos Eviation Aircraft, que conseguiu seu primeiro cliente, prevê que em alguns anos talvez não seja capaz de atender os pedidos.

Para contatar a editora responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Mais Economia