IPCA
0.19 Jul.2019
Topo

DeepMind quase dobra receita, mas perdas aumentam

Nate Lanxon

07/08/2019 06h44

(Bloomberg) -- A DeepMind, empresa de inteligência artificial da Alphabet, que também controla o Google, conseguiu quase dobrar a receita no ano passado, mas os ganhos foram superados pelas perdas, que aumentaram para centenas de milhões de dólares.

A empresa com sede em Londres também tem mais de US$ 1 bilhão em dívidas a serem pagas este ano, segundo balanço anual para o ano encerrado em 31 de dezembro publicado no registro de empresas do Reino Unido Companies House.

O prejuízo em 2018 aumentou para 470,2 milhões de libras (US$ 572 milhões) em relação aos 302,2 milhões de libras em 2017. A receita subiu para 102,8 milhões de libras, quase o dobro dos 54,4 milhões de libras do ano anterior. Os custos com pessoal também quase dobraram em 2018 na comparação anual, para 398 milhões de libras.

Uma dívida de 1,04 bilhão de libras que vence este ano inclui um empréstimo de 883 milhões de libras da controladora. A DeepMind tinha garantias de que seria apoiada financeiramente por pelo menos mais um ano.

Uma porta-voz da empresa não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

A Alphabet comprou a DeepMind por 400 milhões de libras em 2014. No ano seguinte, a empresa começou a realizar pesquisas em saúde e criou uma divisão dedicada à área.

A empresa trabalha com hospitais do Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido, pesquisando algoritmos que podem diagnosticar doenças oculares e identificar cânceres de cabeça e pescoço a partir de imagens de exames. A DeepMind também tem um projeto com o Departamento de Assuntos de Veteranos dos EUA para desenvolver um algoritmo que pode prever quais pacientes estão em risco de deterioração súbita de lesão renal aguda e outros problemas de saúde.

Para contatar a editora responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net

Mais Economia