PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Produtores de aves da Ucrânia negociam exportações para China

Megan Durisin e Volodymyr Verbyany

30/09/2019 12h55

(Bloomberg) -- Processadoras de frango da Ucrânia podem ser as próximas a se beneficiar da escassez de carne na China.

Representantes do governo ucraniano trabalham com uma equipe chinesa para iniciar exportações de aves para a China, segundo Taras Kachka, vice-ministro da Economia da Ucrânia. Kachka está otimista de que um acordo possa ser alcançado até dezembro.

"Há algumas questões jurídicas e burocráticas pendentes, mas existe um plano para assinar o protocolo e realizar inspeções", disse Kachka por telefone. Os ministérios de Comércio e Agricultura da China não responderam a pedidos de comentários.

O maior produtor de aves da Ucrânia também espera que a China inicie as importações em breve. Agentes chineses visitaram as instalações da Mironovskiy Hliboproduct, segundo Yuriy Kosyuk, presidente da empresa com sede em Kiev.

"Eles têm um vácuo", disse Kosyuk em entrevista em Londres. "Vão começar a consumir mais e mais frango."

A China está se abrindo para novos mercados de carne depois devido à peste suína africana, que dizimou seus plantéis de suínos. O Rabobank estima que a China perdeu metade dos plantéis de suínos no ano passado. Com isso, o país deve aumentar a compra de outros tipos de carne devido ao impacto dos altos preços da carne de porco, o que pode levar a uma mudança no consumo a longo prazo.

As exportações de aves da Ucrânia dobraram desde 2015, e o país deve exportar cerca de 350 mil toneladas este ano, segundo dados do governo dos EUA. Embora os números sejam modestos em comparação aos mais de 3 milhões de toneladas embarcadas pelos EUA e Brasil, a Ucrânia é o sétimo maior exportador do mundo.

A China já permitiu que alguns produtores ucranianos exportem carne bovina. A Rússia começou recentemente a exportar aves para a China pela primeira vez desde a era soviética, enquanto as exportações de carne de porco da União Europeia para o país asiático dispararam. Mais processadoras de carne bovina e de frango brasileiras conseguiram aprovação para exportar para a China recentemente.

--Com a colaboração de Alexander Sazonov.

Repórteres da matéria original: Megan Durisin em Chicago, mdurisin1@bloomberg.net;Volodymyr Verbyany Kiev, vverbyany1@bloomberg.net