PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Brexit eleva pedidos de matrícula em prestigiada escola de Paris

Viren Vaghela

11/10/2019 07h20

(Bloomberg) -- Uma das escolas internacionais mais conhecidas de Paris, acostumada a educar filhos de banqueiros estrangeiros, está recebendo um número de pedidos de matrícula maior que o normal devido ao Brexit.

A Ecole Jeannine Manuel, uma instituição bilíngue francês-inglês cujas mensalidades custam até 21 mil euros por ano (US$ 23 mil), diz que recebeu 247 solicitações de famílias de Londres para o atual ano letivo que começou no mês passado - quase o dobro do nível dos dois anos anteriores. Apenas 41 dessas crianças foram admitidas, segundo Bernard Manuel, presidente do conselho da escola e descendente do fundador.

Para poder receber um maior número de alunos, Manuel diz que a escola avalia uma expansão nos próximos anos, o que poderia envolver a contratação de professores e busca de propriedades. A escola tem cerca de 2,4 mil alunos entre 4 e 18 anos.

"Estamos dispostos a considerar uma expansão devido à situação especial do Brexit e ajudar a França a ser atraente para estrangeiros", disse Manuel em entrevista. "Com base no contato com os principais afetados pelo Brexit, isso pode ser apenas o começo."

Regras de negociação

Como os regulamentos da União Europeia exigirão que alguns ativos sejam negociados dentro do bloco após a saída da Reino Unido, o Bank of America e o JPMorgan Chase estão entre os bancos estrangeiros no processo de realocação de funcionários de Londres para cidades como Paris.

O Bank of America espera transferir centenas de funcionários para sua nova sede da UE, perto da avenida dos Campos Elíseos. Alguns desses funcionários serão expatriados transferidos de Londres com filhos em idade escolar. O JPMorgan também decidiu mudar a equipe para Paris, embora esteja transferindo funcionários para várias cidades europeias, incluindo Dublin.

"Em circunstâncias normais, não gostaríamos de expandir", disse Manuel. "Queremos ser melhores, não maiores." Ele disse que a escola admite alunos caso a caso e que não tem acordos com empresas individuais para reservar vagas para filhos de funcionários.

O Reino Unido se prepara para deixar a UE em 31 de outubro. O dia do Brexit já foi adiado duas vezes e pode ser prorrogado novamente se as negociações permanecerem em um impasse, mas muitos profissionais de finanças não querem esperar para planejar a mudança. As organizações que já se instalaram em Paris incluem a Autoridade Bancária Europeia, que saiu de Londres no início do ano.

Com o êxodo, algumas escolas muito disputadas passam pelo raro fenômeno de vagas sobrando.. Os pais que tentam matricular os filhos na Ecole Jeannine Manuel explicam o motivo.

Manuel diz que a escola recebeu 200 solicitações para o ano letivo atual de famílias que se mudaram de Londres no ano passado, mas não conseguiram uma vaga e tentaram novamente.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Daniela Milanese, dmilanese@bloomberg.net