PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Em NY, loja Nordstrom entregará comida e bebida a clientes

Kate Krader

22/10/2019 17h12

(Bloomberg) -- Quando a Nordstrom NYC abrir as portas em 24 de outubro, até os nova-iorquinos mais calejados podem se surpreender.

Estarão disponíveis os serviços dermatológicos Kate Somerville e o FaceGym, onde as pessoas treinam "técnicas exclusivas de manipulação muscular". Mas o recurso mais notável da glamurosa loja de departamentos é o exército de vendedores que entregarão comida a clientes no local, que tem sete andares e 30.000 metros quadrados. Será a maior loja montada pela varejista sediada em Seattle, que já conta 118 anos de história.

No terceiro piso, uma consumidora faminta pode perder a concentração na hora de experimentar um vestido de Isabel Marant, mas tem a possibilidade de degustar uma salada de pera, couve e queijo gorgonzola. Um cliente interessado em um casaco de lã de alpaca de Brunello Cucinelli (piso 4) pode ponderar a compra enquanto mastiga um cheeseburguer ou bebe um martini no Shoe Bar. Coquetéis e vinho também podem ser encomendados em andares com licença para consumo de álcool.

A Nordstrom se preocupa com a possibilidade de um vinagrete de coentro e limão manchar uma blusa desenhada por Stella McCartney?

Sim, admitiu Vincent Rossetti, vice-presidente das operações de restaurante. "Esse é o custo de fazer negócios". A comida será servida em louças. "Os contêineres para viagem têm seu papel, mas não nesta situação", acrescentou o executivo.

Rossetti e sua equipe instalaram sete centros que servirão alimentos e bebidas na loja, apostando em um dado improvável para enfrentar a atual situação do varejo nos EUA: uma em cada quatro transações nas 116 lojas de maior porte da Nordstrom envolve a compra de alimento ou bebida.

"A ideia dos alimentos e bebidas é manter o nível de açúcar no sangue e segurar compradores nas lojas por mais tempo", explica ele.

Oito pratos estarão disponíveis para entrega na loja, incluindo tacos de frango crocantes, picantes e suculentos, dos quais a Nordstrom já vende 750.000 unidades por ano. A empresa também consome meia tonelada de café de procedência sustentável anualmente, preparando lattes e expressos para a clientela.

Os chefs que supervisionam vários dos projetos ? Tom Douglas, vencedor do Prêmio James Beard, e Ethan Stowell ? são ícones de Seattle. Os preços são surpreendentemente razoáveis, considerando o endereço, no lado oeste de Midtown Manhattan, embaixo da Central Park Tower. No Bistro Verde, de onde virão as entregas, uma generosa dupla de tacos custa US$ 7. Um prato grande de espaguete com almôndegas custa US$ 17,50 e o BV Burger, com cheddar branco, aioli de pimenta e batatas fritas com sal marinho, sai por US$ 16,50.

"A família Nordstrom não olha para esses restaurantes como centros geradores de lucro", diz o chef Stowell, que supervisiona o principal restaurante da loja, chamado Wolf. "São comodidades para atrair clientes."

Rossetti não se compromete a entregar comida para moradores do prédio que se ergue sobre a loja. O Central Park Tower tem 179 apartamentos e 95 andares e se declara o edifício residencial mais alto do mundo. Um apartamento de quatro quartos ali está à venda por US$ 33,4 milhões.

"Meu foco é atrair gente para a Nordstrom. Se eu tornar fácil demais, não estarei fazendo meu trabalho", diz ele.