PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Risco tem série mais longa de baixa desde 2004 com vibe reforma

Aline Oyamada e Patricia Lara

25/10/2019 12h58

(Bloomberg) -- A reforma promovida no sistema da Previdência, após anos de tentativas, fez maravilhas pelos ativos brasileiros.

O custo de seguro de títulos soberanos do Brasil contra um default medido pelo CDS cai por 13 dias seguidos, o período mais prolongado desde 2004.

O bom humor também pode ser visto nas ações , que subiram para novos recordes nesta semana e no real, que está liderando ganhos entre as moedas globais nos últimos dias.

Embora a aprovação da reforma da Previdência tenha sido amplamente precificada, o risco de atraso está agora fora de questão. A reforma, que estabeleceu uma idade mínima para aposentadoria e benefícios reduzidos, economizará cerca de R$ 800 bilhões na próxima década, uma medida fundamental para melhorar a posição fiscal do país.

"Mercado já tinha precificado a Previdência ser aprovada sem grandes mudanças. Fica na expectativa do envio do resto da agenda de reformas", disse Solange Srour, economista-chefe da ARX Investimentos no Rio de Janeiro.

Um cenário externo mais positivo para mercados emergentes também ajudou a impulsionar os ativos brasileiros. O otimismo com a trégua comercial dos EUA e China e um acordo com o Brexit aumentaram o apetite dos investidores por ativos mais arriscados, restringindo os spreads de títulos e dando suporte a moedas e ações.

Para contatar o editor responsável por esta notícia: Patricia Xavier, pbernardino1@bloomberg.net

Repórteres da matéria original: Aline Oyamada em São Paulo, aoyamada3@bloomberg.net;Patricia Lara em Sao Paulo, plara6@bloomberg.net