PUBLICIDADE
IPCA
+0,25 Jan.2021
Topo

Carros híbridos japoneses driblam crise em mercado chinês

Bloomberg News

29/11/2019 12h46

(Bloomberg) -- A desaceleração das vendas de veículos na China, a primeira de uma geração, afeta montadoras globais que apostaram no maior mercado automotivo do mundo. Mas um país passa pela crise incólume: o Japão.

Montadoras icônicas como Toyota e Honda aceleram as vendas em um mercado que tem registrado queda no número de emplacamentos todos os meses desde junho de 2018. As empresas japonesas conseguem o feito com alvo no ponto forte de um mercado desaquecido: a demanda por carros híbridos, que são movidos a gasolina e também elétricos. As montadoras japonesas são líderes na tecnologia, que atrai consumidores chineses que desejam atender o chamado do governo para veículos de nova energia, mas ainda não estão prontos para comprar automóveis totalmente elétricos.

"O híbrido que eu dirijo agora é tão confiável quanto o que eu usei antes, mas mais econômico", disse Charles Wang, que comprou um híbrido Toyota Camry em 2019, substituindo o Honda Accord a gasolina que tinha há seis anos. "Nunca me arrependi de preferir carros japoneses."

A Toyota, que fabrica o modelo híbrido pioneiro Prius, e as concorrentes Honda e Nissan foram as primeiras a adotar a tecnologia que combina motor de combustão interna com motor elétrico. Isso permitiu que mantivessem as vendas em alta, mesmo quando a demanda por carros a gasolina diminui e veículos totalmente elétricos ainda precisam deslanchar.

Marcas japonesas aumentaram as vendas em 4,3% nos primeiros 10 meses do ano, superando rivais dos EUA, Europa, Coreia do Sul e da própria China, segundo a Associação de Carros de Passageiros da China. O Japão agora pode ultrapassar a Alemanha como a maior potência estrangeira automotiva na China, embora a Alemanha esteja se beneficiando da demanda resiliente por seus modelos premium.

To contact Bloomberg News staff for this story: Ying Tian em Pequim, ytian@bloomberg.net